Marquinhos faz 37 pontos, mas Flamengo é derrotado em casa para o Paulistano

Marquinhos faz 37 pontos, mas Flamengo é derrotado em casa para o Paulistano
O Flamengo perdeu sua invencibilidade. E com ares de injustiça. Não com o Paulistano, o rival da tarde, que esteve na frente no placar em quase toda a partida. Mas com a atuação espetacular de Marquinhos. Atuando 35 minutos, o camisa 11 marcou 37 pontos, sua melhor marca na temporada, mas não foi o suficiente para a vitória. O Mais Querido acabou derrotado por 71x72 e além da invencibilidade, perdeu a liderança no NBB para o próprio Paulistano. Agora, o time de José Neto volta a jogar no dia 06 (terça), fora de casa, contra o Joinville.

O equilibrio já era esperado. Flamengo e Paulistano fazem as melhores campanhas do NBB e não poderia ser diferente. O primeiro quarto foi um show defensivo dos dois lados e pontuação baixa para as equipes. O Flamengo saiu na frente com JP Batista e chegou a abrir 07x02 com Marquinhos, de três aos dois minutos. O Paulistano se achou em quadra e os times começaram a errar muito na etapa. Foram mais de dois minutos em pontos, até Olivinha marcar 09x05. Neto lançou Varejão e Rhett em quadra e manteve o Fla na frente até o final, com 15x12.

O segundo quarto foi melhor para os visitantes. Com Varejão, Marcelinho e Rhett em quadra, o Flamengo demorou para fazer o primeiro ponto, através de Pecos, no lance livre, já com dois minutos de partida. A defesa não segurou o Paulistano, que passou na frente aos quatro e abriu quatro pontos (16x20). Com Marquinhos, de três, novamente, o Flamengo encostou e virou depois de enterrada de Rhett, com ponte aérea de Varejão. Mas os rivais novamente assumiram a liderança, até fechar o primeiro tempo em 31x34, cesta de Deryk no estouro do cronômetro.

Na volta do intervalo, o Paulistano se esteve melhor e manteve a vantagem. O Flamengo não conseguia atacar, à exceção de Marquinhos, que marcou 10 pontos e segurou o placar sem deixar os adversários abrirem muito. Mas a atuação rubro-negra foi muito abaixo e o Paulistano fechou com 15 pontos de vantagem.

Os últimos 10 minutos foram tudo ou nada. Marquinhos foi tudo. Quinze pontos e a arma principal do time. Graças ao camisa 11, a diferença foi pulverizada e reduzida a um ponto, faltando três segundos para o final. Com a posse de bola, o Flamengo tinha a chance de virar a partida, mas a defesa do Paulistano fechou bem e o time saiu com a vitória.

As equipes de basquete do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – thinkseg, Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé. O Projeto Anjo da Guarda Rubro-Negro, de transferência fiscal de pessoa física, beneficia todas as modalidades olímpicas do Mais Querido.