Último colocado do Grupo 4, o time equatoriano também vem mal no campeonato local, ocupando apenas a quarta posição. E o confronto no Maracanã será o último de Alfredo Arias à frente da equipe. Após dois anos, ele parece ter escolhido o palco para o seu “adeus”. “Não conheço o Maracanã. Certamente será uma sensação incrível. O jogo é difícil, mas dentro de mim há uma pequena luz que diz que pode haver um novo Maracanazo”, disse.

O grupo do Emelec tenta, também, administrar uma pressão extracampo. Tudo graças a um vídeo que vazou mostrando quatro atletas em aparente estado de embriaguez e curtindo a noite em um karaokê. Embora a informação é de que o mesmo tenha sido gravado há mais de um mês, ele veio a público no dia da viagem ao Rio de Janeiro. Do quarteto formado pelos defensores Francisco Silva e Jorge Guagua, o meia Estéfano Arango e o atacante Marlon de Jesús, somente Guagua veio ao Brasil - os demais foram cortados. “Só posso pedir desculpas. Tenho consciência de que não era o momento de sair pelo mau momento que estamos passando”, disse.

Pelo jeito, tudo indica que basta o Mengão se ajudar no primeiro jogo que terá apoio do torcedor após cumprir punição da Conmebol. Diante de River Plate e Santa Fe, houve dois empates. Chegou, portanto, a hora de ganhar e garantir tranquilidade para o duelo contra os argentinos, em Buenos Aires, que fechará esta etapa da competição.

Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Diego, Lucas Paquetá e Everton Ribeiro; Vinicius Junior e Henrique Dourado. Técnico: Maurício Barbieri.

Emelec: Dreer; Paredes, Jaime, Mejía e Baguí; Arroyo, Lastro, Orejuela e Matamoros; Preciado e Rojas. Técnico: Alfredo Arias.

De torcedor para torcedor: ​clique aqui e siga o 90min no Instagram!