| Futebol

Mengão... 119 anos de paixão!!

Clube das massas, e paixão do povo!!!

Aquele dia 17 de novembro de 1895 fez história, comemorado em 15 de novembro para coincidir com o dia da Proclamação da República do Brasil. 

Quem diria que aqueles bravos e abnegados remadores estariam fundando um clube de tantas glórias, carisma e magnetismo. Que consegue atrair tantas mentes e consciências, tanto no Rio de Janeiro seu habitat, como nos mais longínquos recantos deste país continente e até mesmo além de suas fronteiras.
Clube das massas, paixão do povo, une na alegria e na tristeza o homem da elite e o pé no chão. Congrega o membro ilustre da Academia Brasileira de Letras e aquele que só conhece uma letra quando marcamos um gol de letra. Clube que funde o rico e o pobre num mesmo anseio pelo grito de mengoooo!!!!!! Ou de um gol. Clube que estreita num prolongado abraço de imensa alegria todo um estádio, uma cidade, um estado, um país inteiro!!! Clube das massas que trabalham de sol a sol, de chuva a chuva a semana inteira, esperando e confiando na vitória do domingo seguinte, como recompensa maior de todos os seus sacrifícios.
Parabéns a todos que fizeram e fazem a história gloriosa deste clube, parabéns a toda Nação Rubro-Negra e em particular aos amigos e parceiros deste nobre espaço de relacionamento rubro-negro....


Algumas frases que exprimem e dão uma noção de nossa grandiosidade. Proferidas por personalidades rubro-negras ou não: 


1- Realmente na minha veia corre o sangue vermelho e preto. Zico


2- Por que o Flamengo tornou-se o clube mais amado do Brasil??? Porque o Flamengo se deixa amar a vontade. Mário Filho -  Jornalista


3 - Quem um dia experimentou a emoção de ser Flamengo, nunca mais vai viver outra que se compare. Lúcia Veríssimo - Ex atleta e Atriz


4 - Para mim, e creio, para milhões de outras pessoas, a Bandeira Nacional é rubro-negra. Muniz Viana – Escritor


5 - O Flamengo se tornou uma força da natureza e, repito, o Flamengo venta, chove, troveja, relampeja. Nelson Rodrigues - Dramaturgo, Jornalista e Torcedor tricolor


6 - Não o Flamengo não é o mais querido do Brasil. É o mais querido do mundo - sua torcida equivale a populações inteiras. Ruy Castro - Escritor e Biógrafo


7- O Flamengo é uma instituição nacional tão forte e perene quanto a Igreja, o Exército, e a Academia Brasileira de Letras. Edilberto Coutinho – Escritor


8 - Quem é Flamengo, é Flamengo até morrer, em qualquer lugar do mundo. Bussunda - Humorista.


9 - Olha, eu nasci....costumo dizer isso e as pessoas riem, mas é uma realidade. Quando a parteira bateu no meu bumbum eu gritei: Mengoooo!!! Não teve jeito. Dida - Grande ídolo do Flamengo.


10 - Só quem vestiu essa camisa e entrou no Maracanã lotado, ouvindo o grito da torcida, pode conhecer o orgulho de ser jogador do Flamengo. Rondinelli - Deus da Raça.


11- Ser Flamengo é ir frente onde os outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram... É comungar a humildade com o rei eterno de cada um. Arthur da Távola - Jornalista, Senador, Escritor e torcedor tricolor.


12- O homem troca de casa, carro e religião. Troca de mulher, troca até de coração. Só não troca de time. O homem nasce, vive e morre Flamengo. Sabedoria popular


13 - Eu vesti a camisa do Flamengo!!! Biguá - craque do primeiro Tri, ao resumir sua glória maior de jogador de futebol.

 

 

Fla x Coritiba: Para muitos dos nossos torcedores a temporada acabou, mas pensamos que devemos dignificar a nossa camisa até o final. Acabar este brasileirão honrando as nossas tradições e jogar sério. O Coritiba vem com tudo, precisa de preciosos pontos para sair de sua CONFUSÃO. Talvez teremos a volta de Léo Moura e certamente de Gabriel. Eduardo da Silva e Nixon ainda estão entregues ao Departamento Médico. Cremos que depois da “entrega” do jogo contra o Sport, mais uma vez nos últimos minutos, o treinador Luxa vá exigir seriedade e atenção de seus comandados até o segundo final. Sem grandes responsabilidades, poderemos aproveitar o desespero dos "coxas brancas". Para quem está preocupado em continuar para a próxima temporada, será um bom motivo para demonstrar ao treinador a sua utilidade....

 

Histórias Rubro-Negras

A VOLTA DO BATUTA: Principalmente na segunda metade da década de 1960, Silva “o batuta” foi o grande ídolo da Nação Rubro-Negra. Vindo do Corinthians vivendo  anos obscuros, as voltas com politicagens e o martírio de enfrentar o Santos de Pelé a infernizar-lhes a vida. Nessa época o time do Tietê era conhecido como "cemitério de craques", dificilmente alguém conseguia vingar por lá. Com Silva não foi diferente, e em 1965 foi realizada uma troca empréstimo com o nosso atacante Airton "beleza". Nada melhor para o Flamengo, Airton foi mais um a não dar certo no Parque São Jorge e Silva explodiu no Flamengo, chegou a seleção inclusive disputando a Copa de 66 na Inglaterra. Jogador de grande categoria tinha uma matada no peito comparada ao do Rei Pelé e grande artilheiro. Fomos campeões em 1965 e Silva o grande protagonista daquele time, ficou na Gávea até o final de 1966, depois o Corinthians o negociou com o Barcelona já em 67. Depois de rápida passagem neste mesmo ano pelo Santos de Pelé, em 1968 Silva estava de volta ao Flamengo. Um amistoso contra o grande Cruzeiro de Tostão, Dirceu Lopes, Piazza, Evaldo, Raul entre outros, marcou a volta do atacante ao rubro-negro. A partida foi cercada de grande expectativa, com um público de 86.275 pagantes. De início o time mineiro pressionou e obrigou ao nosso goleiro M.Aurélio a realizar duas grandes defesas, pouco tempo depois Silva incendiava o Maracanã inaugurando o marcador, minutos depois César Lemos ampliava para 2x0, Silva de falta aumentava para 3x0, loucura no outrora maior do mundo, o primeiro tempo já se foi. Para o segundo tempo, o domínio rubro-negro continua e L.Carlos "tatu" faz o quarto gol, o time do Cruzeiro está atordoado e a Nação não para de incentivar, mais alguns minutos e novamente L.Carlos marca o quinto gol do mengo, ao final o atônito time de Tostão consegue marcar o seu gol de honra. Silva tem uma volta em grande estilo e a idolatria da Nação aumenta mais ainda. Atuamos com M.Aurélio, Marcos, Onça, Guilherme e P.Henrique, Carlinhos e Liminha, L.Carlos, César Lemos, Silva e Neviton, no decorrer do jogo ainda entraram Ubirajara Alcantara, Rodrigues Neto, Cardosinho, Almir Pingo e Arilson. Silva ficou no Flamengo até o início de 1969, depois se transferiu para o Racing de Buenos Aires, em 1970 foi Campeão Carioca pelo Vasco e ainda chegou a jogar no Botafogo aonde encerrou a carreira em 1973...

SRN


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.