| Futebol

Menos caô, mais gols e finalizações: Guerrero vira o jogo na volta ao Ninho

Desde que retornou dos Estados Unidos, onde jogou a Copa América, atacante virou o maior finalizador do Fla, não tomou cartão por reclamação e marcou três vezes

flameng - Menos caô, mais gols e finalizações: Guerrero vira o jogo na volta ao Ninho

Paolo Guerrero deixou o Flamengo em 23 de maio para a disputa da Copa América Centenário sob muita desconfiança e na condição de pendurado, pois recebeu cartões nas duas partidas que disputou pelo Brasileiro antes de seguir para os Estados Unidos. A conta àquela altura era de 14 gols, 16 amarelos e um vermelho em 41 jogos pelo clube. No retorno à Gávea viu-se um Guerrero totalmente mudado. Somou, sim, mais duas advertências ao seu histórico como rubro-negro, mas nenhuma delas foi originada por reclamações. Fez três gols em cinco jogos - é o artilheiro do time no período pós-Copa América - e tornou-se o líder em finalizações.

Nos cinco confrontos posteriores à competição sul-americana, Guerrero concluiu 18 vezes em gol e terminou em três deles como maior finalizador: América-MG (seis finalizações), Botafogo (três) e Internacional (cinco). Em entrevista ao "Bem Amigos", concedida minutos após a vitória por 2 a 1 sobre o Coelho, na segunda-feira, reconheceu que os companheiros têm lhe dado mais oportunidades para marcar. 

- Jogo para o time e agora recebo muitos passes dos companheiros, cruzamentos, como foi hoje (segunda), com o Pará. No primeiro tempo, tive bons cruzamentos para fazer o gol (veja abaixo), mas, infelizmente, não consegui. Então, estou procurando sempre os cruzamentos, as bolas enfiadas e, agora, posso sentir que meus companheiros estão me procurando mais no jogo.


A partida contra o América também revelou um Guerrero menos explosivo com a arbitragem. Numa das "procuras" dos companheiros, colocou a bola na rede após receber passe na medida de Mancuello estando poucos centímetros à frente do adversário. Gol bem anulado, e o peruano até acenou, mas sem ser agressivo (confira em vídeo abaixo). Minutos depois, foi agarrado na área por Alison ao subir para o cabeceio, e o pênalti foi ignorado. Em vez de questionar o juiz, preferiu socar o chão e nem o olhou.



Os dois cartões recebidos no pós-Copa América saíram em situações distintas. Contra o Corinthians (0x4), seu ex-clube, o grande momento de destempero. Irritou-se com seu marcador, Pedro Henrique, e deu-lhe um encontrão. Esta partida também foi a na qual menos finalizou - uma vez apenas. Ponto fora da curva no atual momento. Já diante do Botafogo (3x3), recebeu amarelo discutível. Em cobrança de falta, o alvinegro Emerson soltou a bomba e, ao se proteger, Guerrero abriu o braço.

Guerrero já viveu o momento do caô, com cartões em excesso e poucos gols. Agora reencontra o caminho das redes. A concorrência de Leandro Damião, a chegada de reforços e um papo com Zé Ricardo acordaram o camisa 9? A torcida rubro-negra com certeza prefere o Guerrero light e goleador, o do pós-Copa América.



Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/07/menos-cao-mais-gols-e-finalizacoes-guerrero-vira-o-jogo-na-volta-ao-ninho.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.