| Futebol

Mesmo com pontaria descalibrada nos playoffs, Marcelinho tem aval de Neto

Principal pontuador do Flamengo na fase de classificação, com média de 19 pontos por jogo, ala é apenas o quarto jogador que mais pontuou pela equipe nos playoffs

A média de 19 pontos por jogo fez com que Marcelinho terminasse a fase de classificação como o principal pontuador do Flamengo no NBB 2013/14. Mas a boa sequência não está se repetindo nos playoffs. O ala é apenas o quarto que mais pontuou pelo time carioca, com uma média de 11.8 por partida. Acostumado a decidir os jogos e quase sempre ser o protagonista, o veterano apresentou um rendimento ofensivo abaixo de sua média nas séries contra Bauru, pelas quartas de final, e Mogi, nas semifinais. Embora os números não mintam e tenham complicado a briga pelo posto de cestinha da competição, o moral do capitão rubro-negro segue intacto com o técnico José Neto. E não é difícil entender os motivos.

marcelinho flamengo basquete nbb (Foto: Marcello Pires)Marcelinho é apenas o quarto jogador que mais pontuou pelo Rubro-Negro nos playoffs do NBB   (Foto: Marcello Pires)


Mesmo com uma média de 7.2 pontos a menos por partida na pós-temporada, Marcelinho teve uma leve melhora em seus números de rebotes e assistências. Talvez isso explique o fato de o treinador rubro-negro deixar seu capitão em quadra mesmo quando suas bolas teimam em não cair, o que tem acontecido com mais frequência nos playoffs.

- As pessoas criaram um rótulo do Marcelinho pontuador e fominha pelo volume de jogo que ele sempre teve. Mas às vezes mesmo não tendo um bom aproveitamento ofensivo ele é importante de outras maneiras e por isso permanece em quadra. O terceiro jogo da série contra o Bauru é um exemplo claro disso. Apesar de ter anotado apenas dois pontos em lances livres, ele abriu espaço para outros jogadores, pegou sete rebotes, deu seis assistências e roubou três bolas. É claro que, até por suas características, ele quer pontuar, mas sinceramente isso não me preocupa quando não acontece - afirmou José Neto.

Marcelinho se preocupa ainda menos com esses rótulos. Maior cestinha da história do NBB com 4.220 pontos em 180 jogos, o capitão rubro-negro encara a "seca" com tranquilidade. Com créditos de sobra entre os torcedores, o camisa 4 deixa a vaidade de lado e afirma que no momento seu único objetivo é ajudar coletivamente.  

- De forma alguma isso tem me atrapalhado. Ao longo da minha carreira me acostumei a pontuar e ser efetivo no ataque, mas o mais importante é meu time vencer. Minha função continua sendo marcar pontos, mas quando isso não acontece eu procuro ajudar dando um bom passe, roubando uma bola, pegando um rebote. Acho que venho cumprindo bem esse papel. Claro que um jogador com minhas características quer sempre pontuar, e comigo não é diferente. Admito que não é uma situação confortável, mas temos uma equipe com muitas opções ofensiva e é normal que em razão disso eu tenha menos volume. Temos um time maduro que procura explorar sempre o jogador que está em melhores condições. No quarto jogo contra Mogi, o Jerome Meyinsse estava numa noite inspirada e fizemos nosso jogo todo em função dele - explicou o camisa 4.   

Os 39 anos completados no mês passado talvez seja o segredo dessa maturidade. Se no início da carreira o ímpeto ofensivo do jovem Marcelinho lhe rendeu a fama de individualista e até algumas críticas, ao longo de quase 20 temporadas seu desempenho foi se lapidando e ganhou mais consistência.

- Aqui não tem nada ou ninguém mais importante do que o time, nem eu, e todos têm consciência disso. Temos como objetivo fazer nosso melhor em prol do grupo, e às vezes temos que abdicar de muitas coisas que acreditamos ou estamos acostumados pelo coletivo. Acho que isso se encaixa muito bem no caso do Marcelo e da própria equipe do Paulistano, que chegou à final com méritos em função do conjunto - disse o comandante rubro-negro.

Flamengo e Paulistano disputam o título do NBB neste sábado, às 10h10, com transmissão da TV Globo. O GloboEsporte.com acompanha todos os lances em Tempo Real com vídeos.

Marcelinho, Flamengo Basquete (Foto: Arte)





Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.