Embora a diretoria rubro-negra não fale abertamente sobre o assunto, uma decisão sobre Guerrero só deve ser tomada após a conclusão das conversas com Fred. A possibilidade de manter os dois centroavantes é praticamente inexistente, já que ambos têm custo salarial alto e similar (cerca de R$ 900 mil mensais). O peruano tem contrato com o Flamengo até agosto do ano que vem, mas só poderá jogar a partir de maio - ainda assim, o jogador deve retornar justamente no período anterior à disputa da Copa do Mundo com a Seleção Peruana.

"A avaliação que temos do Paolo é a melhor possível. Toda essa relação contratual interessa ao jogador e ao clube. Acredito que as partes podem se entender e encontrar uma solução boa para todo mundo", afirmou o presidente do Fla, Eduardo Bandeira de Mello.

Guerrero ainda será julgado na Corte Arbitral do Esporte (CAS) entre o fim de janeiro e início de fevereiro.

​​