O banco de dados do órgão será utilizado e a ideia é que o projeto fique pronto em até 30 dias. No entanto, o Ministério Público não encontrará um caminho fácil para avançar com a ideia da biometria. Os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro e a Federação de Futebol do Estado, a Ferj, questionam o sistema e alegam que sua implementação seria de alto custo e também atrapalharia a entrada dos torcedores em dias de jogos.

O MP, por sua vez, diz que a biometria facilitará a identificação e a fiscalização de torcedores com antecedentes e proibidos pela Justiça de frequentar os estádios - o que diminuiria as punições aos clubes, como no caso do Vasco, que foi multado e perdeu o mando de campo em seis partidas no Brasileirão por conta da briga em São Januário. O Ministério Público voltará a apresentar a ideia aos quatro times grandes do Rio após o Detran terminar o projeto.

​​

​​