| Futebol

Mesmo sem entender, Caracter se impressiona com festa rubro-negra

Também recém-chegado ao Flamengo, argentino Walter Herrmann aprende a cantar com torcida do Flamengo e diz ter ficado arrepiado com o que viu na Arena da Barra

Ele chegou no apagar das luzes para reforçar o garrafão rubro-negro na disputa da Copa Intercontinental. Teve dois dias para se adaptar ao time do Flamengo antes da estreia da Copa Intercontinental. Após ajudar a equipe na conquista histórica - com direito a um duplo-duplo  no primeiro duelo - Derrick Caracter foi sincero ao revelar que não tem ainda não tem dimensão exata do tamanho do feito e lamentou, sobretudo, o fato de não compreender tudo que foi dito e cantando na festa feita pela torcida na Arena da Barra.

Final intercontinental de basquete Flamengo x Maccabi (Foto: André Durão)Caracter teve chegada relâmpago ao time do Flamengo (Foto: André Durão)

- Não posso ''abraçar'' muito porque ainda não entendo muito da história. Mas é incrível fazer parte de algo assim e ver sorrisos no rosto das pessoas. Me sinto ótimo e esperava entender mais para celebrar ainda mais. Foi uma grande atmosfera - disse o americano, que já atuou no Los Angeles Lakers.

O técnico José Neto voltou a apontar o coletivo ao falar da conquista. Segundo ele, Caracter veio para somar em um grupo e entendeu bem, desde o começo, como deveria agir para ser uma peça importante nos jogos diante do time israelense.

 - É um jogador que veio fazer parte de um grupo vencedor. Quando a gente escolhe um jogador para fazer parte de um grupo como esse, tem que tomar todo cuidado. Achei que ele conseguiu entender essa ideia. A gente conversou bastante antes e ele sabia da função e o que precisava fazer.  Essa é a ideia da nossa equipe, uma ideia de grupo onde todo mundo se completa - analisou Neto.

Flamengo campeão inter continental de basquete (Foto: André Durão)Olivinha é carregado pela torcida após título da Copa Intercontinental (Foto: André Durão)

Outro recém-chegado no time, Walter Herrmann não teve cerimônias e mostrou que já se sente em casa. Na primeira e importante conquista no basquete brasileiro, o argentino não se intimidou e era um dos mais empolgados diante da festa. Ele, inclusive, já se arrisca em alguns versos cantados pelos torcedores rubro-negros.

saiba mais
  • Concorra a ingressos para o NBA Global Games
  • Desejado pelos Pelicans, Marquinhos diz: "Eu me sinto mais perto do Fla"
  • Neto valoriza coletivo do Flamengo e vê equipe querendo ainda mais
  • Técnico do Maccabi se rende à torcida do Flamengo: "Fantástica"
  • Após comemoração do Fla em boate, Olivinha encontra Adriano: "Era fera"
  • Galeria de fotos da conquista do Flamengo
  • Baixa o papel de parede do Flamengo campeão

- É uma atmosfera incrível. Na verdade já tinham me falado que era assim, mas vendo de perto chega a dar arrepio. Já aprendi um pouco. Algumas partes das canções. Entendo o dalhe dalhe, Fla. E quando dizem ''com muito orgulho, com muito amor'' - comemorou o argentino.

Apesar do pouco tempo na Gávea, Herrmann diz não ter dito problemas de adaptação. No clube desde agosto, o campeão olímpico da Argentina valorizou o suporte que vem recebendo de seu compatriota e MVP da Copa Intercontinental, Nico Laprovittola. 

- Tem sido muito importante. Me ajudou desde na hora de buscar uma casa, também com a integração com meus companheiros. Fui recebido muito bem. Me ajudou também com o idioma, existem palavras que não entendo. E jogou muito bem na final, impressionante - disse Hermann.

Após a conquista da Copa Intercontinental, no Rio de Janeiro, o time de basquete do Flamengo se prepara para um novo desafio. A delegação agora vai arrumar as malas para encarar os jogos contra Phoenix Suns, Orlando Magic e Memphis Grizzlies pela pré-temporada da NBA. 

Flamengo campeão inter continental de basquete (Foto: André Durão)Nos braços da torcida: Herrmann comemora em grande estilo (Foto: André Durão)


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.