| Futebol

"Minha inspiração na vida é meu pai": Conheça Luan Wagner, talento do vôlei rubro-negro

Aos 17 anos, levantador das equipes Infanto e Juvenil do Flamengo fala sobre ídolos, seu amor à modalidade e o prêmio de destaque do Torneio Início de 2017

flameng - "Minha inspiração na vida é meu pai": Conheça Luan Wagner, talento do vôlei rubro-negro

Ele saiu de casa aos 14 anos de idade para morar numa cidade completamente diferente da sua por causa do voleibol. De Campos dos Goytacazes para a imensidão do Rio de Janeiro, incentivado principalmente pelo pai, a quem atribui a homenagem de "inspiração de vida", Luan Wagner, levantador de 17 anos do Mais Querido, recebeu o prêmio de destaque do Torneio Início de 2017, competição de fomento à modalidade no Estado. Das mãos de seu maior incentivador, Aníbal Wagner, Diretor Técnico da Federação carioca, o jovem atleta recebeu o reconhecimento por seu trabalho nas quadras.

 

"Foi meio estranho receber o prêmio de destaque da competição das mãos do meu pai porque foi a primeira vez que isso aconteceu. Foi uma sensação muito boa. No vôlei você forma uma família entre seus companheiros de clube, e naquele momento era a minha família de sangue mesmo me entregando o prêmio. Foi muito importante vê-lo fazendo parte da minha história dentro e fora da quadra", declarou Luan.

 

Há cinco anos Luan desembarcava na Gávea como um "empréstimo" para jogar a Taça Paraná de Voleibol. O convite foi feito pelo técnico do Flamengo, Alexandre Rosenberg, o mesmo que o chamou para ficar em definitivo no Rubro-Negro.

 

"Como eu tinha um bom relacionamento com ele e ainda era flamenguista fanático, resolvi ficar de vez", revela o levantador.

 

O incentivo para a modalidade, no entanto, veio de dentro de casa. Inspirado por seu pai, que era treinador de vôlei em sua cidade natal, Luan passava os dias assistindo aos treinos da equipe do patriarca da família, além de assistirem a muitos jogos juntos. Nos tempos livres em casa, a brincadeira predileta da dupla também era bater uma bolinha.

 

"Já joguei futsal, basquete, handebol e um pratiquei durante pouco tempo o judô, mas larguei tudo para jogar vôlei. Eu sempre amei esportes e, modéstia à parte, praticava todos bem, mas com o tempo eu fui vendo que não teria grande futuro nos outros. Grande parte dessa dedicação foi por causa do meu pai, porque era o esporte que ele amava, e eu aprendi a amar também. O que mais me chama atenção na modalidade é sua beleza. Um esporte diferenciado de todos os outros. Um esporte de muita coletividade, sem contato físico com o adversário, e de muita precisão e perfeição", diz Luan.

 

Sobre suas inspirações no esporte e na vida, o menino não conseguiu decidir um só nome que o melhor represente em quadra. No entanto, fora dela, uma pessoa foi unânime.

 

"Tenho várias inspirações no vôlei. Uma mistura de alguns jogadores. O William, o Bruninho e o Ricardinho são três levantadores sensacionais com características diferentes. Mas minha inspiração na vida é meu pai", crava o jovem atleta.

 

E sobre o futuro, apesar da pouca idade, ele já parece saber muito bem onde quer chegar.

 

"Meu maior objetivo é usar o esporte como plataforma para bolsas de estudos e oportunidades de crescimento pessoal, caso não me torne um jogador profissional. Sobre a faculdade, quero fazer sim, mas ainda estou em dúvidas sobre qual curso. Penso em Educação Física, Direito, Fisioterapia e Psicologia".

 

Luan Wagner foi campeão do Torneio Início 2017 pelo Flamengo na categoria Infanto e vice-campeão no Juvenil, esta última com uma equipe com média de idade bem abaixo da categoria. Seu próximo compromisso é o Campeonato Brasileiro de Seleções, em Uberlândia (MG), entre os dias 15 e 20 de maio. Luan representará o Rio de Janeiro na competição.

As equipes de natação do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé. O Projeto Anjo da Guarda Rubro-Negro, de transferência fiscal de pessoa física, beneficia todas as modalidades olímpicas do Mais Querido.

Fonte: http://flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/25164/minha-inspiracao-na-vida-e-meu-pai-conheca-luan-wagner-talento-do-volei-rubro-negro

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.