Mogi vence mais uma e elimina o Flamengo no NBB

Mogi vence mais uma e elimina o Flamengo no NBB

MOGI DAS CRUZES - O Flamengo foi superado neste sábado pelo Mogi no jogo 4 da semifinal e viu o fim do sonho de mais um título do NBB chegar ao fim. Líder da primeira fase, o rubro-negro foi superado pelo quarto colocado na série por 3 a 1. No jogo decisivo, o time comandado por José Neto fez um bom primeiro tempo, quando saiu na frente por um ponto, mas não manteve o nível na segunda etapa. O Mogi venceu por 89 a 72 e agora espera o vencedor de Paulistano e Bauru, que, na segunda-feira, disputam o jogo 5 da série.

Além da eliminação, a derrota significou a aposentadoria de Marcelinho Machado. O ala de 43 anos fazia sua temporada de despedida no basquete profissional. Ele terminou a partida com 12 pontos, mas apenas um acerto em sete arremessos de três pontos. No rubro-negro, Anderson Varejão foi o destaque com 25 pontos. Mas o nome do jogo foi o americano Shamell, com 40 pontos, sua maior pontuação no NBB. Jimmy e Larry Taylor terminaram com 12 pontos.

- É como eu sempre falo. Aqui é a casa do Shamell - disse o americano no fim. - O Flamengo é um bom time, mas entramos com confiança. São 10 anos disputando o NBB e essa vai ser minha primeira final. Não tenho palavras para isso.

Nervosos, os dois times começaram a partida com baixo aproveitamento nos arremessos. O Flamengo só conseguiu anotar sua primeira cesta com mais de três minutos de jogo, com Anderson Varejão. O pivô seria o nome do primeiro quarto rubro-negro, com 10 dos 15 pontos do time. Do outro lado, o Mogi abriu leve vantagem, anotando 17.

Marquinhos faz cesta incrível

Aos poucos, os times passaram a melhorar o desempenho. E foram em chutes de três pontos que as equipes passaram a se revezar na liderança. Num deles, em um arremessos no estouro do cronômetro, o Flamengo garantiu a vantagem de 37 a 36 na ida ao vestiário. Com uma partida até então apagada, Marquinhos acertou uma bola improvável da intermediária da própria quadra de defesa.

Na volta para o segundo tempo, o Mogi logo marcou mais um arremesso de três pontos com Shamell para reassumir a liderança. O veterano ala americano, de 37 anos, foi sempre a principal arma do time paulista. Ao seu lado, o armador Larry Bird, naturalizado brasileiro, contribuía com pontos e assistências. Outro americano, o ala-pivô Tyrone, tinha tarde apagada, assim como o pivô Caio Torres, peça importante nas primeiras duas partidas da série.

Só no terceiro quarto, Shamell marcou 13 pontos, acertando todos os seus arremessos de quadra e de lance livre. Já o Flamengo foi superado na marcação do time da casa e, para piorar, viu seu defensivo ofensivo despencar. Em doze arremessos de fora, muitos deles precipitados, o time acertou apenas três. Do outro lado, o Mogi acertou cinco de nove e levou 11 pontos de vantagem para o período final.

No quarto período, o Flamengo ensaiou uma reação no início, mas foi surpreendido por dois arremessos certeiros de longe de Caio Torres, ampliando a distância para 13 pontos. As jogadas levantaram o ginásio e motivaram ainda mais o time da casa, que chegou a abrir mais de 20 pontos e terminou o jogo com 17 pontos de vantagem.