E por isso que a Copa Sul-Americana, decidida nesta quarta-feira, ganha tanta importância. A final acontecerá no mesmo 13 de dezembro que, há 36 anos, marcou a maior honraria rubro-negra: o título mundial conquistado em cima do Liverpool.

O torneio é visto como todos na Gávea como uma chance de retomar o caminho das conquistas em nível continental. Um primeiro passo dentro de um renascimento do Fla dentro do cenário sul-americano:

– Estive em cinco Mundiais, dirigi o Atlético Nacional por dois anos, mas trabalhar no Brasil é algo único. Pelo fenômeno sociológico que significa o Flamengo, pela pressão, por esse fervor. eus queira que possamos comemorar pela torcida e pelo clube. Os torcedores merecem, os jogadores também. É um ano extremamente importante para o Flamengo – explicou o técnico Reinaldo Rueda.

​​