Muricy diz que chegada de Damião ao Flamengo pode "queimar" Vizeu

Muricy diz que chegada de Damião 
ao Flamengo pode "queimar" Vizeu



Ex-treinador do Flamengo, Muricy Ramalho não fugiu do assunto quando o tema foi a contratação de Leandro Damião pelo clube da Gávea - o jogador desembarcou nesta segunda-feira no Rio de Janeiro e deve assinar com o clube após passar por exames. Questionado sobre o provável reforço no "Bem, Amigos!", o treinador demonstrou demonstração especialmente pelo bom momento do garoto Felipe Vizeu, garoto da base que tem se destacado na posição (assista ao vídeo).

- Eu não fujo das coisas. São meus amigos, conheço as pessoas que estão lá, mas eles podem "matar" um jogador que é o Vizeu, porque tem o Guerrero e o moleque, que está fazendo gol há algum tempo. A não ser que que eles tenham uma ideia já ou alguma coisa à frente para vender o Guerrero. Se não acontecer isso, tenho minha opinião e posso falar com eles que realmente não foi legal porque vai tirar a oportunidade de um atacante que pode ser um grande jogador. Pode ser que eles tenham algum pensamento com o Guerrero, a gente não sabe de tudo, mas com certeza se não acontecer vai ser prejudicado o menino - considerou Muricy, que deixou o clube em maio, devido a problemas de saúde.

O discurso vai ao encontro com a opinião do ex-jogador Carlos Alberto Torres, capitão do Tri. No "Troca de Passes" do último domingo, o Capita lembrou do início de carreira e disse que a chegada de uma opção para o ataque, neste momento, pode desestimular Vizeu, artilheiro do Flamengo no Campeonato Brasileiro com quatro gols.

-  O garoto está lá mostrando que tem condição e vão anunciar a contratação de outro centroavante? Quem é garoto, e eu já fui moleque, sente: "Pô, os caras não estão gostando de mim, estou fazendo meus gols e vão comprar outro?" De repente, é um desestímulo para a carreira. Por isso que a gente vê aparecer tanto garoto bom e sumir. É a falta de incentivo dentro do próprio clube para que os garotos possam se firmar - considerou, na ocasião.

Leandro Damião, de 26 anos, despontou no Internacional, defendeu a seleção brasileira e chegou ao Santos contratado por cifras milionárias, no final de 2013. No final do ano seguinte foi emprestado para o Cruzeiro e, posteriormente, ao Betis, da Espanha, onde jogou três partidas e não anotou gols. Após a baixa na carreira, o centroavante espera dar a volta por cima no retorno ao Brasil.

> Leandro Damião desembarca no Rio: "Muita vontade de dar volta por cima"
> Reserva, Damião vira nova peça de luxo de banco de R$ 2 milhões do Fla