| Futebol

Na bronca! Flamengo vai ao STJD por denúncia contra Heber

Insatisfeito com a atuação do juiz contra o Timão, Rubro-Negro entrou com medida pedindo que Procuradoria do órgão denuncie o árbitro por não ter dado amarelo para Fagner

flameng - Na bronca! Flamengo vai ao STJD por denúncia contra Heber

A insatisfação do Flamengo com a arbitragem de Heber Roberto Lopes na partida contra o Corinthians, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, ganhou novos capítulos esta semana e foi parar até no Superior Tribunal de
Justiça Desportiva. Assim como prometeu o presidente Eduardo Bandeira de Mello, o clube entrou com uma representação na CBF. Além disso, o Rubro-Negro protocolou uma notícia de infração junto à Procuradoria do STJD.

A representação foi entregue na última segunda-feira, direcionada à 
Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol. A reclamação é contra a atuação de Heber Roberto Lopes.

No mesmo dia, o Flamengo protocolou a notícia de infração no STJD.  A medida é feita para que a Procuradoria do órgão ofereça denúncia ao
referido Tribunal contra o árbitro da partida contra o Timão por não ter
dado cartão amarelo para Fagner por entrada dura que o lateral-direito corintiano deu no meia Ederson. O juiz não deu nem falta no lance.

O lance gerou muita indignação por parte do Rubro-Negro. Inclusive, o técnico Zé Ricardo foi expulso do jogo por Heber por reclamar da jogada, que ocorreu já nos minutos finais do primeiro tempo.

O Flamengo entende que foi prejudicado na partida e ficou revoltado
com a atuação de Heber. Até ocorrer esse lance, o Rubro-Negro estava
melhor no jogo e teve até chances de abrir o placar contra o Corinthians.

Na segunda etapa, o Fla acabou caindo de produção e foi goleado por 4 a 0.
Vítima da entrada violenta, o meia Ederson saiu de campo machucado
na segunda etapa e depois teve uma lesão óssea confirmada.


Fonte: http://www.lance.com.br/flamengo/bronca-vai-stjd-por-denuncia-contra-heber.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.