| Futebol

Na chegada ao Rio, Muralha comenta bronca de Felipe Ximenes: "Foi duro"

Volante afirma que é a hora de começar do zero e que soube da saída <br>do vice-presidente de futebol, Wallim Vasconcelos, através da imprensa

Na penúltima colocação do Campeonato Brasileiro e vivendo uma crise interna, o Flamengo desembarcou no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira com apenas 11 jogadores e sem o técnico Ney Franco. Orientados a não darem entrevistas pela diretoria do clube, apenas Gabriel e Muralha, reservas, responderam às perguntas sobre o momento crítico.

O volante comentou a bronca do novo diretor de futebol, Felipe Ximenes, no vestiário logo após a derrota do Rubro-Negro para o Cruzeiro por 3 a 0, no domingo, em Uberlândia, e afirmou que a solução é começar do zero. Ele ainda contou que ficou sabendo da saída de Wallim Vasconcelos do cargo de vice de futebol através da imprensa, e prestou solidariedade ao dirigente.

- Ele (Ximenes) foi um cara duro, mostrou com as palavras que vai mudar o Flamengo. Essa parada para a Copa vai servir para esfriar a cabeça e voltar forte. Ficamos sabendo pela internet (saída do Wallim). Quero mandar um abraço para ele e agradecer por tudo que fez pela gente - disse Muralha.

desembarque Flamengo (Foto: Raphael Bozeo)Volante Muralha foi um dos poucos que falaram com a imprensa no desembarque do Flamengo (Foto: Raphael Bózeo)


Já Gabriel garantiu que não há "corpo mole" no time e disse que a parada para o Mundial vai ser importante para que a equipe possa se reerguer. 

- É uma situação complicada. Tem que ser homem agora e correr atrás na volta para mudar o Flamengo. Ele (Ximenes) tem que falar mesmo, é a função dele. O que temos que fazer agora é pedir desculpas e correr atrás.

Além da dupla, os demais jogadores que chegaram com a delegação foram os zagueiros Samir e Marcelo, o lateral-esquerdo João Paulo, o volante Amaral, o meia Mattheus, os atacantes Igor Sartori, Arthur e Negueba, além do goleiro César. O dirigente Felipe Ximenes também chegou com o grupo.

Já no fim do desembarque da delegação, houve um protesto quase solitário de alguns torcedores que passavam pelo local. Eles viram quatro jogadores do Flamengo deixando o Aeroporto já do lado externo e gritaram por alguns segundos criticando o momento do clube. Alguns jogadores foram protegidos por alguns seguranças do clube.

Os jogadores ganharam duas semanas de folga e se reapresentam apenas no dia 16 de junho, no Ninho do Urubu.

(*) Raphael Bózeo, estagiário.

Desembarque do Flamengo no Rio (Foto: Raphael Bózeo)Arthur, Amaral e Negueba foram cercados pelos seguranças na chegada da delegação ao Rio (Foto: Raphael Bózeo)



Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.