NÃO PARE DE SONHAR

NÃO PARE DE SONHAR

Não, confesso que ainda não estou completamente recuperado. Fui apenas transferido do CTI para o quarto. Mas os médicos estão apostando na minha completa recuperação até o final do ano, desde que me abstenha de continuar assistindo “Libertadores”, o que poderia causar uma perigosa recaída.
Para minha sorte, sempre procuro buscar um lado positivo nos piores momentos, como forma de proteção. E é exatamente o que venho fazendo.

Realmente, se torna inevitável olhar para a Sulamericana como prêmio de consolação. Algo como deixar de disputar a Champions League para participar da Liga Europa.
Mas me esforço no sentido de encará-la como um título que ainda não temos, além de valer vaga para essa “bendita” Libertadores e a premiação ser excepcional. Fora o fato de, se é voz corrente que precisamos “aprender” a disputar Libertadores, o melhor a fazer é um curso preparatório com esse pessoal de segunda linha mesmo.

Ao contrário da Matemática, Futebol NÃO É Ciência exata.
Elenco forte + Salários em dia + Diretoria honesta + Infraestrutura de primeiro mundo + Eliminação da Libertadores, não necessariamente = Culpa do Treinador, deste ou daquele jogador.

Me parece injusto criticar A, B ou C, sem olhar para a pressão psicológica que existe em uma sequência de jogos DECISIVOS consecutivos, durante quase 40 dias, jogando quarta e domingo, por competições diferentes, privados de jogadores fundamentais e sem ter tempo para treinar.

Na minha visão (respeitando as contrárias), neste momento, o que de pior poderia acontecer conosco seria a saída do Zé Ricardo. Começar um trabalho novo, mais uma vez, no meio do ano, seria um ENORME retrocesso, além de um grande risco para nossas atuais pretensões em 2017.

Penso que, treinador de reconhecida capacidade, profissional sério, estudioso e identificado com o clube, só deve sair quando perde a confiança do grupo. E não acho que seja esse o caso.
No lugar da nossa Direção, estaria mais propenso a demitir São Judas Tadeu, não fosse sua elogiável atuação no último domingo.

Entendo PERFEITAMENTE o mau humor de grande parte da nossa torcida. Mas, para esses, peço que compreendam a manutenção da minha confiança no trabalho que vem sendo feito. Passei DÉCADAS da minha vida ouvindo, lendo e escrevendo:

Sonho com o dia em que teremos um estádio nosso para jogar
Sonho com o dia em teremos um CT decente.
Sonho com o dia em que não atrasaremos mais os salários dos jogadores.
Sonho com o dia em que grandes jogadores vão desejar jogar aqui.
Sonho com o dia em que teremos um elenco forte, dentro das nossas possibilidades.
Sonho com o dia em que não precisaremos mais desfazer nosso elenco a cada final de ano, para equilibrar finanças.
Sonho com o dia em que teremos um padrão de jogo definido para a nossa equipe.
Sonho com o dia em que vou ver o Flamengo jogando pra cima dos adversários desde o início.
Sonho com o dia em que voltaremos a ter um treinador identificado com o Flamengo.
Sonho com o dia em que nossos jogadores da base não precisarão ser vendidos a preço de banana, para pagar dívidas vencidas.

E depois desse TEMPO TODO sonhando, ACORDEI !!!  
Faltam títulos mais pesados? Faltam!
Mas os títulos virão. Eu não tenho A MENOR dúvida que virão. Estamos sendo administrados nesse sentido. Vou além, mantidas as atuais condições de temperatura e pressão, tenho certeza que em breve seremos hegemônicos no país e na América do Sul.

Por quanto tempo vocês imaginam que a “Agiota” lá de Sampa vai bancar o prejuízo? Por quanto tempo vocês acreditam que sobreviverão os clubes que gastam mais do que arrecadam?

O torcedor tem TODO direito de ficar puto com a nossa eliminação (também estou), com o treinador, com jogadores e com Gestores. Só não tem o direito de deixar de acreditar e parar de sonhar. A maioria esmagadora dos meus já se realizou e acredito piamente que continuarão se materializando.

ESTRÉIA NA ARENA

Para não perder o hábito, vou, novamente, ficar do lado da minoria. Confesso a vocês que, independentemente do boicote DESCARADO e VERGONHOSO que estamos sofrendo, achei ÓTIMO não fazermos a nossa estréia na Arena da Ilha contra o Botafogo.

A rivalidade amplificada (por eles mesmos), somada a excitação provocada pela estréia em uma Arena nossa (que já foi deles), com a torcida a uma distância mínima dos jogadores (a qual nossos torcedores não estão habituados), poderia acabar gerando comportamento inadequado direcionado ao adversário (ou até mesmo a jogadores nossos, se o resultado não estiver agradando), gerando algum tipo de punição contra nós ou até mesmo a interdição do estádio. Vou ficar bem menos tenso se a nossa Arena for inaugurada em um jogo de carga emocional bem menor, como o que acontecerá contra a Ponte.

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

Mudança no sistema de comentários
Não é mais necessário fazer login no site Flamengo RJ para comentar. Agora você precisa entrar no sistema de comentário abaixo com uma das opções de login disponível.