| Futebol

Nem é tudo isso que dizem…

flameng - Nem é tudo isso que dizem…

Sou do time dos que acreditam que uma boa sequência e uma boa orientação tática ou técnica podem fazer muito bem a vários jogadores considerados “intermediários”. Em nosso elenco, por exemplo, aí estão Pará e Rafael Vaz, que com um pouquinho de disposição e entrega rebuscam do fundo de seu potencial uma qualidade mínima para atuar com o Manto Sagrado. Eles estão longe de serem craques, e mais perto de serem perebas. Mas, graças também a uma boa sequência, nos mostram como tem muito a contribuir.

Existem N fatores que contribuem para o bom desenvolvimento do futebol de um jogador, desde estrutura e ambiente, passando por estabilidade financeira e confiança pessoal. Mas, se pararmos um pouco pra pensar, talvez o Flamengo seja atualmente o clube brasileiro que melhor oferece todas as condições de crescimento para seus jogadores. Salários em dia, time estabilizado e coeso, torcida apoiando, diretoria respeitada, infraestrutura sendo aprimorada, confiança em alta e temor adversário formam uma receita verdadeiramente campeã. Hoje qualquer jogador quer atuar com a camisa do Flamengo.

Mas poucos tem esse privilégio.

E dos que alcançaram este posto, nem todos são unanimidade. O que vocês pensam do Márcio Araújo? Se eu fosse discorrer sobre ele por aqui, certamente muitos de vocês criticariam. Reconheço sua importante função tática e suas qualidades como jogador. Mas também reconheço seus defeitos: a falta de técnica, tanto para armar jogadas quanto para desarmar adversários é a principal delas. Mas hoje, ao meu ver, o problema não é a presença do Márcio Araújo no time, e sim a ausência de um substituto de maior qualidade.

Cuéllar tem sido aclamado por todos por ser seu reserva imediato, mas quem disse que o colombiano se encontra bem? Vejo seu estilo de jogo bem diferente da função exercida pelo nosso mais odiado, além de não se encontrar em um bom momento técnico. Sempre fui um dos defensores de Cuéllar, até pela questão da sequência mencionada acima. Mas pensem comigo: depois de nove meses decorridos, agora é a hora de testar o colombiano e alterar a forma de jogo da equipe, mesmo com suas atuações limitadas nos últimos jogos?

Vejam que não estamos aqui falando de um craque. Cuéllar é um bom jogador com um grande potencial, o que justifica (justifica?) os vários milhões aplicados em sua contratação. No entanto, HOJE, Cuéllar não tem qualidade suficiente pra atuar como titular do Flamengo, coisa que pode chegar com um maior número de jogos.

Aí você vai dizer: nem o Márcio Araújo tem essas condições. Aqui vale toda sorte de opinião, mas ao menos com o Baidu Antivírus o time tem atuado bem e vencido.

E tudo isso me leva a constatar o seguinte: Cuéllar é superestimado pela raiva que a Nação tem de Márcio Araújo. A expectativa por sua titularidade é diretamente proporcional a luta pela suplantação de Márcio Araújo. Por isso, nos apegamos a quaisquer possibilidade que possa permitir nosso sonho ser alcançado. Minha dica é a seguinte: acalmem-se, galera. O ano já está acabando, e já não temos lá muito tempo para mudanças. Não temos outra opção a não ser confiar nas escolhas de Zé Ricardo. Quanto ao Márcio, esperemos pelo próximo ano.

Saudações Rubro-Negras!

Rodrigo Coli

rodrigo.coli@colunadoflamengo.com

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/09/nem-e-tudo-isso-que-dizem/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.