| Futebol

Nem festa, nem porrada: Luxemburgo mantém discurso por equilíbrio no Fla

Treinador evita maiores celebrações por saída do Z-4, convoca torcedor para partida com o Galo, mas cobra apoio irrestrito: "Esta não é uma equipe que dá espetáculo"

O discurso duro permanece, sem maiores comemorações e olhando sempre para baixo. As três vitórias em quatro jogos no comando do Flamengo não empolgaram em nada Vanderlei Luxemburgo. Ou ao menos o treinador faz questão de fazer parecer que não. Por mais que internamente o momento seja de confiança renovada no elenco rubro-negro, externamente a preocupação é em manter o clima de alarmismo e apreensão com a luta contra o rebaixamento. Assim, a equipe encara o Atlético-MG, quarta-feira, no Maracanã, pela 16ª rodada do Brasileirão.

Ciente de que um revés em casa pode colocar o clube novamente na zona de degola e tratará de volta o ambiente de pressão, Vanderlei Luxemburgo cobra que sua equipe siga trabalhando no limite. Como foi costume nas últimas entrevistas, o treinador reforçou que o Flamengo carece de qualidade técnica e não pode se dar ao luxo de relaxar até estar matematicamente garantido na Série A do ano que vem.  

- Quarta-feira, se perder volta para zona de rebaixamento e as perguntas vão ser todas diferentes. Não aconteceu nada além de botar um pouco a cabeça para fora. A competição não acabou. A questão aqui não é a minha performance, é a do Flamengo. Pode melhorar. Conhecemos muito bem o futebol, a cobrança é grande em um clube como o Flamengo e podemos ir do céu para o inferno muito rápido. Até termos a certeza da primeira divisão no ano que vem, não podemos relaxar. É preciso ter a tranquilidade de saber o que queremos, e estamos ainda muito distantes. A distância é de apenas uma rodada. Flamengo é muita festa quando se ganha e porrada quando se perde.  

A postura firme é a mesma ao falar diretamente para o torcedor. Com 25 mil ingressos comprados antecipadamente, Luxa avisou que os rubro-negros não podem se iludir com o início de reação e devem ir para o Maracanã ciente de que o apoio precisa ser irrestrito, mesmo que o time não corresponda em campo.  

- Continuamos com o mesmo pensamento. Esta não é uma equipe que dá espetáculo. O torcedor tem que saber caminhar junto com a equipe. Não pode ter relaxamento, achar que vai ganhar tudo. Temos uma equipe que coloca um saco de cimento nas costas e vai trabalhar. Se tirar isso, fica complicado. O futebol mostra que equipes assim podem até ganhar de equipes virtuosas. Reconhecer as limitações não é vergonha. O time do Flamengo sabe o que fazer em campo dentro das limitações. Essa equipe vai até o final do ano sofrendo.

  O Flamengo entra em campo para encarar o Galo na quarta-feira, às 22h (de Brasília), pela 16ª rodada do Brasileirão. Com 16 pontos, o time é o 14º colocado na tabela.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.