| Futebol

No Dia Mundial de Combate ao Câncer, atletas lembram visitas ao Inca

Presidente Eduardo Bandeira de Mello, craques do passado e atletas do elenco já fizeram a alegria de crianças que lutam pela vida

Éverton e Paulo Victor na visita ao Inca

Éverton e Paulo Victor na visita ao Inca

Nesta quarta-feira (08.04), o título da Taça Guanabara divide o centro das atenções com outra disputa: a luta contra o câncer. Hoje é o dia mundial do combate à doença, que atinge inúmeras famílias e interrompe sonhos de muitas pessoas. Ciente de sua força institucional, o Flamengo comparece todos os anos ao Instituto Nacional do Câncer (Inca) para prestar solidariedade e transmitir força às famílias, além de lembrar a população da importância de cada um fazer sua parte.

Em 2013, o Presidente Eduardo Bandeira de Mello, o zagueiro Samir e os ídolos Adílio e Júlio César Uri Geller estiveram na festa de Dia das Crianças do instituto. Samir lembra da data com carinho.

"Faz quase dois anos, mas parece que foi ontem. Lembro das crianças querendo um abraço, um beijo. Às vezes, tratamos estes gestos com muita naturalidade, sem dar o devido valor. Depois de ter ido lá, exergo diferente. Temos que valorizar qualquer gesto de carinho. O dia de hoje não pode passar em branco", destacou o atleta, que presenteou o Inca com uma camisa e levou alegria para cerca de 250 crianças.

No fim do ano passado, foi a vez de Éverton e Paulo Victor visitarem os leitos, tirarem fotos, entregarem kits e receberem o carinho dos pacientes. Para o goleiro, um dia inesquecível.

"Sabemos como é a doença, deixa as pessoas abatidas, por isso falei com o Éverton para chegarmos e levarmos só alegria e sorrisos! É experiência de vida. Muitas das vezes a gente entrava no quarto e as pessoas viravam e davam sorrisos. E isso vale muito mais que qualquer coisa. Agradeço a Deus pela oportunidade de me colocar ali e poder transmitir momentos de alegria para várias pessoas", afirmou.

"É uma data representativa, da luta pela vida. Foi uma grande alegria não só para eles, para nós também. Saí de lá com a sensação de dever cumprido. Fazer as pessoas sorrirem em momentos de dificuldade é sempre bom, mostra que há esperança por dias melhores. Foi um grande momento da minha vida", completou Éverton.

Fonte: http://flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/20882/no-dia-mundial-de-combate-ao-cancer-atletas-lembram-visitas-ao-inca-

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.