| Futebol

No olhar: entrosado, Fla arruma meio de campo para virar contra o Vitória

Início superior dos baianos põe time de Zé Ricardo em dificuldade. Treinador valoriza maturidade e destaca que Márcio Araújo e William Arão acertaram posicionamento

flameng - No olhar: entrosado, Fla arruma meio de campo para virar contra o Vitória

O início da partida contra o Vitória deu a sensação de que as atuações mais consistentes fora de casa do Flamengo não entrariam no Barradão. O time baiano pressionava o Rubro-Negro carioca, tirava a bola até com certa facilidade dos jogadores da equipe carioca e criava chances. Até metade do primeiro tempo, o principal problema do Flamengo se chamava Serginho. O camisa 13, a surpresa do técnico Vagner Mancini – demitido após a partida - finalizou três vezes e comandava o meio de campo.

Mas não precisou esperar o intervalo para Zé Ricardo corrigir o posicionamento. Márcio Araújo e William Arão conversaram e se ajustaram em campo. O entrosamento da equipe é uma das marcas que o jovem treinador do Flamengo conseguiu implantar nesse grupo rubro-negro.

- O Serginho estava fazendo boas infiltrações, mas depois com o Márcio sincronizando nas coberturas do Arão a gente conseguiu neutralizar. Então, parabéns para os atletas, pois eles mesmo dentro da partida conseguiram acertar esse problema – destacou Zé Ricardo, também lembrando que a inversão de Gabriel e Fernandinho de lado melhorou o "diálogo" com Diego.

Ainda mais sincero, Márcio Araújo dividiu o “acerto” no posicionamento com Pará. O volante disse que o time não entrou tão concentrado, sofreu com o Vitória e terminou se ajustando após o gol de Fernandinho, em ótimo cruzamento do lateral, após tabela com William Arão.

- A gente acabou entrando meio desligado. Depois do gol, graças a Deus conseguimos empatar. Sofremos muito menos, nossos meias puderam atacar muito mais do que correr atrás do time do Vitória. A gente acabou sofrendo nos primeiros 15, 20 minutos mais do que a gente imaginava. Não encaixamos a marcação e eles criaram várias chances. Mas depois que saiu o gol, equilibramos o jogo, no segundo tempo já voltamos bem melhor, criamos várias chances e aí sim merecemos sair com o resultado positivo – disse Márcio.

A segunda virada em uma semana se explica não só pela maturidade de um grupo grande e bem aproveitado por Zé Ricardo, mas também pela disciplina dos jogadores. Com 2 a 1 no placar, o Flamengo tratou de fechar os espaços. A aplicação de Diego e de Leandro Damião, que acabam sendo os jogadores mais avançados do time, é impressionante. Gabriel e Fernandinho, autores dos gols, também contribuem para o equilíbrio do time rubro-negro.


Após um primeiro tempo muito intenso do Vitória, em cima do Flamengo, as trocas com jogadores do mesmo nível dos titulares contam a favor do time carioca. Ora com Alan Patrick, ora com Mancuello, Marcelo Cirino, Everton, Fernandinho... O time continua com força para atacar, sem perder a consistência defensiva.

- Esse time aprendeu a jogar sob pressão – costuma dizer Zé Ricardo.

Em meio à empolgação da torcida e as brincadeiras com o “cheio do hepta”, o trabalho do treinador aparece e o Flamengo chega a cada rodada mais encorpado no Brasileiro. 

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/09/no-olhar-entrosado-fla-arruma-meio-de-campo-para-virar-contra-o-vitoria.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.