Os números apresentados pelo ​Globoesporte.com mostram o momento de cada um. O Flamengo, que passou por um período de recuperação, projeta receitas de R$ 425 milhões em 2017, contra "apenas" R$ 231 milhões do adversário. Com a exibição de patrocínios em sua camiseta, arrecada cerca de R$ 60 milhões contra R$ 12 milhões da equipe de São Januário.

No quesito folha salarial, a direção rubro-negra arca com R$ 9 milhões mensais, mais que o dobro dos R$ 4 milhões pagos por Eurico Miranda a seus atletas. Claro, isso se reflete nos vencimentos dos jogadores. Guerrero, o maior salário do Flamengo, recebe R$ 950 mil. Já Nenê, por exemplo, tem ganhos na casa dos R$ 400 mil. Para reforçar o elenco neste ano, o Vasco não investiu para trazer seu principal nome: Luis Fabiano. Já o adversário, só em Everton Ribeiro, desembolsou cerca de R$ 22 milhões. As cifras são bem díspares. Resta saber se isso fará diferença na hora de a bola rolar.

​​