No seu jogo 200, Marquinhos faz 23 e Flamengo vence Bauru no NBB

No seu jogo 200, Marquinhos faz 23 e Flamengo vence Bauru no NBB

Foto: Staff Images / Flamengo

Não faltou emoção e raça rubro-negra em quadra neste sábado, na Arena Carioca. Emoção que começou cedo com as homenagens a Marcelinho e Marquinhos, por conta dos 300 e 200 jogos completados vestindo o Manto Sagrado, no NBB. Raça com uma partida que começou para o Flamengo, viu o Bauru virar e depois, com muito controle, o time de José Neto soube tomar a frente na hora que mais importou, no final do terceiro quarto, e depois não perdeu mais.

Com a vitória sobre o Bauru por 75x61, o Mais Querido mantém sua caça ao primeiro lugar do NBB e conquista sua terceira vitória consecutiva na competição. No primeiro turno, o Rubro-Negro também venceu o rival paulista, o que lhe garante vantagem num desempate futuro. Na próxima rodada, dia 03 de março, o Flamengo receberá o Minas Tênis Clube na Arena Carioca 1, retomando o campeonato.

Marquinhos soube celebrar os 200 jogos com estilo. Mais uma vez foi o cestinha da partida (23 pontos), seguido por JP Batista (14), e fez a diferença. Sua mão precisa sacramentou a vantagem ao final do terceiro quarto, quando o Flamengo fehcou em 53x49, essencial para o final da partida.

Antes do jogo, Marquinhos e Marcelinho foram homenageados. No jogo, detonaram. Marcelinho foi econômico nos pontos (apenas oito), mas distribuiu quatro assistências que quebraram a zaga do Bauru.

O primeiro quarto viu um Flamengo que começou forte, abrindo logo uma vantagem expressiva (14x6), mas de repente parou e viu o adversário chegar e fechar com apenas quatro pontos de diferença. 

O segundo quarto foi o oposto. Quem mandou na etapa foi o Bauru, que fez 20 pontos, soube defender melhor e virou a partida a seu favor, fechando em 30x32, com Hettsheimeir, a 30 segundo do fim do primeiro tempo.

Vendo que o time precisava de mais intensidade, Neto mexeu. Com o Flamengo cinco pontos atrás no placar (35x40), Pilar entrou e logo de cara acertou de três, incendiando a Arena. Foi a senha para a virada. Cubillán marcou e o Flamengo pulou na frente. Com dois lances livres, Michael virou para o Bauru novamente. Varejão diminuiu (44x45) e coube a Marcelinho, de três, mudar o cenário outra vez (47x45). Daí em diante, o Flamengo não perdeu mais a dianteira.

O último quarto foi totalmente rubro-negro. A defesa funcionou muito bem e o time chegou a fazer 16x3 nos primeiros minutos, disparando no placar. Dpois foi só administrar até fechar a conta com Cubillán a 13 segundos do fim.

As equipes de basquete do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – thinkseg, Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé. O Projeto Anjo da Guarda Rubro-Negro, de transferência fiscal de pessoa física, beneficia todas as modalidades olímpicas do Mais Querido.