Com uma média de gols de 0,59 por partida (contra 0,41 e 0,39, respectivamente) o atleta é um dos líderes do Flamengo, mas faz questão de evidenciar que o mais importante é o rendimento da equipe como um todo. "Não fico me pressionando para marcar. O artilheiro do Campeonato Brasileiro (Lucca, da Ponte Preta) acho que tem nove gols e em que posição está o time dele? Prefiro ganhar e participar para levar o Flamengo ao topo", disse o peruano aos canais Esporte Interativo.

Neste domingo, ele encontrará sua antiga equipe. Foi com seu gol, inclusive, que o Timão bateu o Chelsea e se sagrou campeão do mundo em 2012. No entanto, o momento é outro. "Tive que me adaptar ao Rio, mas hoje em dia me sinto em casa. O Flamengo é a minha segunda casa." Resta saber se Guerrero conseguirá melhorar seus números justamente jogando em Itaquera.

​​