| Futebol

O BALANÇO DA DISCÓRDIA

A falcatrua é pior do que pensamos

 

A confusão que assola o futebol carioca parece não ter fim. Nesta quinta-feira a Ferj esteve reunida em assembleia para aprovar o Balanço Financeiro de 2014, e por ter maioria de puxa-sacos e reféns de empréstimos financeiros teve suas contas aprovadas.

Porém a aprovação teve dois votos contrários e algumas ressalvas. Flamengo e Fluminense questionaram vários pontos e como sempre o guardião do presidente da Ferj, Sr. Eurico Miranda tentou refutar os questionamentos, mas foi confrontado e desta vez colocou o rabinho entre as pernas, já que a própria Ferj oficializou em documentos empréstimo no mínimo estranhos e sem a devida transparência que uma Federação que se diz séria deveria ter.

O Flamengo emitiu uma nota com oito apontamentos que podem ser vistos em nossa área de notícias aqui no Flamengorj, mas vou repetir alguns por aqui.

1) Contrato de Mútuo Clubes (empréstimos) no valor aproximado de R$ 16,3 milhões;

Pois bem, quais clubes contraíram empréstimos junto a Federação? Quanto cada clube pegou emprestado? Sobre quais condições foram feito esses empréstimos? Qual o prazo para pagamento? Com tantas dívidas que os clubes têm no Rio, qual a garantia que irão pagar? E por que só alguns clubes receberam empréstimos da Ferj?

2) Depósitos Judiciais no valor aproximado de R$ 6,6 milhões não provisionados;

Quais são as ações que a Ferj tem na justiça? Teve um relatório jurídico calculado corretamente para contingenciar tais valores e qual a probabilidade de perda?

3)  Contrato de Mútuos Clubes (empréstimo) no valor aproximado de R$ 5,2 milhões;

Acredito que por se tratar de uma Federação que possui diversos associados, tais empréstimos deveriam passar por uma assembleia, por que os clubes não foram comunicados?

4) Adiantamentos diversos no valor aproximado de R$ 5,7 milhões;

Mais uma vez a Ferj repassou dinheiro para alguns clubes, quais? Qual o critério? De onde adiantaram esta receita? E quando este dinheiro será devolvido para a Ferj?

5) Ausência de explicação para passivo com o INSS no valor aproximado de R$ 2,1 milhões; o INSS é retido da receita dos clubes e deveria ser repassado pela FERJ para os entes públicos.

Tentei consultar a regularidade da Ferj junto ao INSS e não obtive informação, quem trabalha com licitação sabe que quando não se consegue emitir a Certidão via internet é porque existem débitos. Agora se a Ferj retém o INSS dos clubes e não repassa a Federação está cometendo o crime de apropriação indébita. Os clubes correm o risco de responderem solidariamente uma ação? E em sendo positivo, o Flamengo perderia a sua CND por culpa de uma Federação irresponsável?

Vamos lembrar que a Ferj fica com 10% da renda bruta dos jogos de clubes cariocas e não sabemos o que é feito com este montante. Não falamos mais da política suja que a Federação, através de seu presidente marionete de um mafioso fazem, mas sim o que se faz com os milhões que recebem para deixar o futebol carioca cada vez mais pobre e sem nenhuma perspectiva de crescimento.

O Flamengo não pode recuar desta luta, vamos continuar mostrando esta podridão que é a Ferj, que vai comemorar seu campeonato falido e fétido com o clássico Vice-Versa.

 

SRN!


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.