| Futebol

O CAVALO MORRE NO FINAL

NÓS NÃO !

                                            

 

 

- Se tivesse um pé na canela seria um craque.

É, pode ser! Mas e daí? Rondinelli era craque? Angelin era craque? Nunes era craque? Mas TODOS esses se tornaram referência na nossa história, pela identificação com nossa camisa, pelos seus gols decisivos e por exibirem um brilho nos olhos, que contagiava os outros dez.

E será que é preciso ser um craque, ou dotado de enorme habilidade, para com apenas um toque na bola empurrá-la para o gol? Não bastaria para isso ser dotado de ótimos reflexos, senso de posicionamento e velocidade de raciocínio?

 

- Ah, isso é fogo de palha. Daqui a pouco passa. Preconizavam as “Pitonizas” de plantão na mídia, como se meter um gol atrás do outro fosse uma gripe.

 

O jogador Hernane merece, e MUITO, fazer sua independência financeira e fico extremamente feliz por ele. Mas a torcida do Flamengo não merecia ficar sem seu Ídolo e Xodó, sem sua alegria e dedicação CONTAGIANTES dentro de campo e, principalmente, sem os gols decisivos do Maior artilheiro do país no ano passado e do Novo Maracanã.

 

E, por mais que me esforce, não consigo entender o que passa pela cabeça de uma Diretoria, que permite a saída do artilheiro da equipe, quando essa tem O PIOR ataque do campeonato, em que, inclusive, está na vice LANTERNA.

Sete milhões pagam este desfalque? O jogador estava insatisfeito? Se eu fosse ele estaria, já que se recusaram a lhe dar o aumento que MERECIA e ainda trouxeram um reserva ganhando O DOBRO do que passou a receber.

 

Não entender de futebol presidindo um clube eu até compreendo, pois valorizo, E MUITO, o que estão fazendo em outras áreas. Mas isto é uma inconsequência, uma AGRESSÃO ao bom senso de qualquer torcedor. Nem uma excrecência, como esse Cap. Léo, com sua conta devedora no banco, seria capaz de TAMANHO ABSURDO.

 

Será esse o preço da nossa reconstrução? Colocar sob nosso comando uma turma competentíssima com uma máquina de calcular nas mãos, mas CAÓTICA na condução do que mais interessa aos seus torcedores?

Afinal de contas, elegemos um novo Presidente, capaz de levar o Flamengo a uma nova era, ou apenas um Interventor?

 

Entendo perfeitamente quando a maioria dos nossos torcedores se preocupa com a interferência do Luxemburgo em outros assuntos do clube, que não aqueles restritos as 4 linhas. Mas, depois da negociação do nosso Ídolo artilheiro, me preocupa ainda mais a interferência dos nossos gestores, quando o assunto é futebol. Seria melhor que também ficassem restritos as finanças.

 

Passei quase a minha vida inteira sentindo vergonha, vendo o noticiário falando de dívidas que não contraí e de atrasos salariais de funcionários que não eram meus. Extamente por isso comemorei IMENSAMENTE a chegada de pessoas dispostas a mudar definitivamente essa imagem. Prova disso são as contribuições mensais, desde o primeiro dia, para ajudá-los nessa luta pela recuperação da nossa dignidade.

 

Meu foco nesse objetivo sempre foi tão grande, que passo por cima de suas promessas não cumpridas, algumas de suas medidas pra lá de antipáticas e até me obrigo a engolir em seco o apoio político dos maiores responsáveis pelas tais vergonhas que passei, como forma de possibilitar que assumissem o comando político do clube.

 

O que não consigo, e reconheço minha incapacidade nesse sentido, é fechar os olhos para erros GROSSEIROS, quando esses interferem diretamente no desempenho de algo que espero, com TANTA ansiedade, a semana inteira para assistir.

E, infelizmente, está interferindo. Meu prazer foi transformado em angústia, minha alegria se transformou em preocupação, os raros gols que tenho assistido me provocam alívio, ao invés de euforia.

 

Não vem mais ninguém? Este ano lutaremos apenas para não cair? Tudo bem! Então serão esses que vamos apoiar até o final, aliás, como já estamos fazendo.

O direito de arriscar o futuro político de vocês dentro do clube é inerente aos próprios, por maior que venha a ser a decepção de quem os apoiou INTEGRALMENTE desde o primeiro momento.

 

O problema é o risco que a própria Instituição Flamengo estaria correndo, na medida que uma tragédia este ano, muito possivelmente, permitiria o retorno a um modelo, em termos administrativos, absolutamente desastroso e responsável direto por todas as dificuldades que vocês encontraram ao assumir e que estão trabalhando tanto tentando corrigir.

 

O Futebol Carioca passa por um momento crítico, com o Vasco se habituando à Segundona, o Fluminense absolutamente dependente de um patrocinador insatisfeito (e de manobras escusas na CBF) para se manter na elite e o Botafogo em vias de se transformar em um “Novo América”.

 

E retornarmos ao modelo de administração anterior, seria assumir nossa incapacidade de recuperar o direito de erguer a cabeça e caminhar a passos largos no mesmo sentido desses três.

Por isso é TÃO importante que vocês saibam dosar as medidas de austeridade, para que não incorram no mesmo erro daquele inglês da piada, que tentava ensinar seu cavalo a não comer.

 

 

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

 

 

Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.