| Futebol

O resgate de Pico: briga em campo, titular com Luxa e dispensa na Série B

Novo lateral-esquerdo do Flamengo tem histórico com problema de peso, passagem por clubes do Sul e participação na campanha de acesso da Chapecoense

saiba mais
  • Luxa aceita pedido de ajuda, e Fla
    contrata Anderson Pico: "Vale apostar"
  • Anderson Pico agradece chance e
    diz: "Estou disposto a dar meu sangue"

São apenas 25 anos de idade, mas uma série de histórias para contar. O lateral-esquerdo Anderson Pico apareceu no Grêmio em 2007, com apenas 19 anos de idade. Na época, era considerado uma promessa do clube, surgindo ao lado de outro Anderson, o então atacante negociado com o Porto. No entanto, a carreira nunca decolou em meio a problemas de peso e de temperamento.

Anderson Pico, treino Flamengo (Foto: Marcio Alves / Agência O Globo)Anderson Pico fez seu primeiro treino com os novos companheiros na sexta-feira (Foto: Marcio Alves / Agência O Globo)



Quando trabalhou com Vanderlei Luxemburgo no Grêmio em 2012, ele apresentou todas as qualidades e defeitos. Depois de disputar o Campeonato Gaúcho daquele ano pelo São José, voltou ao clube de origem, assumiu a posição e disputou 26 jogos, 24 como titular e cinco deles na campanha da Copa Sul-Americana. Fez um gol (veja no vídeo abaixo).

 

No entanto, seu desempenho fora de campo também chamou a atenção. Chegou a treinar separadamente por causa do excesso de peso. Também teve problemas disciplinares e participou de uma briga generalizada no Gre-Nal do Brasileirão de 2012, disputado na última rodada, que causou inclusive a expulsão de Luxemburgo.

No ano seguinte, Anderson Pico foi afastado de vez por Luxa do elenco. Ele rescindiu seu contrato com o Grêmio em abril e acabou acertando com a Chapecoense. No novo clube, disputou a Série B, atuou em 10 jogos da campanha de acesso à Série A, sendo oito como titular. No entanto, ainda em setembro acabou dispensado novamente por problemas com a balança.

Nesta temporada, defendeu o Novo Hamburgo no Campeonato Gaúcho. Atuou em 12 jogos, sete como titular, na campanha do time que parou nas quartas de final. Além de todas essas idas e vindas, Pico ainda passou por Figueirense, Brasiliense e Juventude sempre rapidamente.

Agora, o jogador recebe mais uma chance em sua carreira, que ele mesmo cavou ao entrar em contato com Luxemburgo há cerca de três semanas. O treinador apostou. A expectativa é que se controle fora de campo para recuperar o futebol que se esperava dele.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.