| Futebol

Olivinha e Ramón resolvem, Flamengo bate o Pinheiros e reassume liderança

Rubro-Negro conta com 40 pontos da dupla para bater os paulistas na prorrogação por 84 a 77, voltando a vencer no Novo Basquete Brasil após três derrotas seguidas

flameng - Olivinha e Ramón resolvem, Flamengo bate o Pinheiros e reassume liderança

Olivinha e Ronald Ramón acabaram com a crise que rondava a Gávea. Com os dois combinando para 40 pontos, o Flamengo sofreu, precisou de uma prorrogação, mas bateu o Pinheiros em São Paulo por 84 a 77 e voltou a vencer no Novo Basquete Brasil. De quebra, a equipe retomou a liderança do torneio após o revés do Brasília para o Vitória na quarta-feira. O triunfo também renovou o ânimo dos Rubro-Negros, que vinham de três derrotas seguidas na competição - a pior sequência negativa do tetracampeão na história do NBB. Com o resultado, o time carioca chegou a 13 vitórias, enquanto os candangos, com um jogo a menos, somam 12.

Decisivo, o pivô Olivinha chegou ao seu 11º duplo-duplo no Novo Basquete Brasil com 21 pontos e 14 rebotes. Mais participativo, Ramón fez um dos seus melhores jogos pelo time da Gávea e fechou a partida com 19 pontos e quatro assistências. Outro com duplo-duplo foi JP Batista, com dez pontos e dez rebotes. Marquinhos esteve abaixo, com apenas nove pontos, mas acertou bolas de três pontos em momentos-chave da partida. Marcelinho, voltando de lesão, ficou no banco, mas não entrou no jogo.

No Pinheiros, Bennett teve a bola do jogo quando faltavam seis segundos, mas errou os dois lances livres. O americano, contudo, teve boa participação com 21 pontos e cinco assistências, apesar de ter zerado na prorrogação. Já Holloway, o outro gringo paulista, fez 16 pontos e também deu cinco assistências. Ansaloni anotou 12 pontos, mas o baixo número de rebotes do Pinheiros, que somou 37 em todo o jogo, pode ter decidido o confronto em favor dos cariocas.

O Flamengo ganha agora uma "folga" para se reequilibrar no Novo Basquete Brasil. O calendário do torneio contava com a participação do clube na Liga das Américas. Com a suspensão da CBB e a posterior ausência dos clubes brasileiros na competição da Fiba, o Rubro-Negro ganhou 11 dias livres para treinos e recuperação física do elenco. O próximo jogo será apenas no dia 14, contra o Mogi das Cruzes, no Rio de Janeiro, no Tijuca Tênis Clube, às 19h30, com transmissão do SporTV.  O Pinheiros também terá os 11 dias de recesso, voltando à quadra apenas em 14 de fevereiro, quando encara o Bauru, fora de casa, às 20, no Ginásio Panela de Pressão, em jogo de briga direta pelo G-4 do Novo Basquete Brasil 2016/17.

Flamengo e Pinheiros fizeram um primeiro tempo até certo ponto equilibrado. o Rubro-Negro iniciou melhor, novamente com a boa presença de JP Batista no garrafão. Cestinha do time no NBB, Marquinhos só fez um ponto, o que explica a dificuldade da equipe. Do outro lado, a dupla de gringos Bennett e Holloway logo pareou as ações. A maior diferença do Fla foi de 10 a 4 no primeiro quarto, que terminou 14 a 13 para os cariocas. Acertando pouco, os dois times tiveram apenas 28% de aproveitamento nos arremessos.

Já no segundo período, os paulistas foram melhores, subindo o aproveitamento para 47% mesmo errando as quatro bolas de três tentadas. Rodando o banco de reservas, o Flamengo caiu de rendimento, mas Marquinhos, que chegou a seis pontos no jogo, e Ronald Ramón, acertaram duas bolas de três pontos. Além de virar o duelo, o Pinheiros chegou a ter 31 a 24, mas o Rubro-Negro conseguiu diminuir o prejuízo em nova bola de Marquinhos de três: 31 a 27.

Acertando muito mais no terceiro quarto, o Flamengo voltou ao jogo com Olivinha, que meteu duas bolas de três seguidas e terminou o período com oito pontos. No banco, Marcelinho assistia tudo e dava força aos companheiros. E funcionou, já que sete atletas pontuaram no período. O Pinheiros manteve Bennett e Holloway em quadra pelos dez minutos, mas os cariocas conseguiram a virada e colocaram 50 a 48.

O último quarto do Flamengo foi de apostas em bolas de três. Ramón acertou todas as três que tentou, e Olivinha mais uma. Assim, o Rubro-Negro chegou a ficar à frente do marcador. Mas o Pinheiros tinha em Bennett o seu desafogo. Ele fez 11 pontos no quarto e teve a bola da partida para vencer o duelo quando faltavam seis segundos e o jogo estava em 68 a 68. O americano errou os dois lances livres e o jogo foi para a prorrogação.

Apesar de rodar menos o banco, o Flamengo fez uma prorrogação melhor que o Pinheiros. Ramón, Olivinha e Rafael Mineiro foram bem, somando juntos 14 dos 16 pontos dos cariocas nos cinco minutos adicionais. O Pinheiros concentrou o jogo em Holloway. O americano até foi bem com seis pontos, mas seu parceiro Bennett zerou no período adicional e o Flamengo conseguiu vencer por 84 a 77.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/basquete/nbb/noticia/2017/02/olivinha-e-ramon-resolvem-flamengo-bate-o-pinheiros-e-reassume-lideranca.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.