| Futebol

Os pontas de estoque

flameng - Os pontas de estoque

Com o mercado de transferências já à pleno vapor, o Flamengo começa a formar o time para a temporada de 2017, e um dos principais pontos à serem acertados são as pontas.

O comandante Zé Ricardo insiste no 433, não abre mão da formação que levou o Flamengo ao terceiro lugar do Campeonato Brasileiro. Entendo as suas convicções, por mais que eu discorde, e acredite que o Flamengo tenha que buscar outras alternativas na formação tática.

Não tem como depender dos pontas atuais que temos no elenco rubro-negro, dão para quebrar um galho, pra completar um elenco, são bons reservas, mas nenhum deles condizem com as nossas pretensões para 2017, são todos medíocres, por mais que possam ter tido uma boa fase ali ou outra aqui.

De todos, Everton talvez seja aquela com mais pinta de quem pode assumir uma possível titularidade no time que disputará a Libertadores da América 2017. Esse ano ele mostrou um bom futebol, e quando ficou de fora a equipe sentiu muito a sua ausência.

Fernandinho e Gabriel são opções limitadas, para serem utilizadas no time reserva, ou mesmo para a disputa do Campeonato Carioca. Faltam fundamentos básicos de futebol para os dois, é muita transpiração e pouquíssima inspiração.

Marcelo Cirino é o descartável dessa galera aí, e acredito que a alta cúpula rubro-negra já esteja tentando se livrar daquela que pode entrar para a galeria das piores contratações da história do Clube de Regatas do Flamengo, é lamentável!

O garoto Thiago Santos corre por fora, e deverá ter mais chances nessa próxima temporada, ele não deixa em nada a desejar para essa trupe de pontas do elenco do Flamengo, é inadmissível que tantos jogadores fracos tenham oportunidades e o menino não tenha.

O problema é que o mercado não está oferecendo grandes possibilidades para essa posição, para ter uma noção o fanfarrão Marinho do Vitória-BA é o nome mais badalado, e inflacionado. Até o fraco Neílton não ficou dando sopa muito tempo, e foi negociado com o São Paulo.

As escassas opções para a posição são na verdade apostas, mas com preço de estrelas. Não tem como pagar 17 milhões em um Marinho que nunca se firmou em nenhum time grande, por mais que tenha feito um bom Campeonato Brasileiro.

Já caímos nessa cilada algumas vezes, e Marcelo Cirino é o retrato disso, não precisamos insistir no erro. Quem não queria o Cirino em 2015?  Eu queria, é claro! Mas agora é diferente, com uma equipe mais forte, nós podemos ter calma para não errar novamente.

Chegou a hora de testar uma formação tática diferente, pois para o meio-de-campo temos boas opções, tanto no mercado de transferências, como no próprio elenco do Flamengo, Mancuello por exemplo, que foi um grande investimento, acaba de terminar o seu período de adaptação.

Precisamos nos reinventar, ou nos adequarmos com o que temos, para que o Zé Ricardo não morra abraçado ao 433, e para que o Flamengo não morra abraçado ao ao Zé Ricardo na Libertadores.

Que os deuses do futebol estejam com o Flamengo!

Vinny Dunga

Siga no Twitter:  twitter.com/DungaVinny (@DungaVinny)

Curta no Facebook: facebook.com/ColunaDoVinny

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/12/os-pontas-de-estoque/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.