| Futebol

PACIÊNCIA

VAMOS PRECISAR DE MAIS

 

“O carioca não vale nada”, “Eu me recusaria a disputar”, “Deveríamos entrar com o sub 15”, “Não vou assistir aos jogos”, “Esse Carioca não passa de uma extensão da pré-temporada”.
Isso era o que mais se ouvia de rubronegros no início do ano, não era?

Só que, pelo que tenho lido ultimamente, nenhuma dessas afirmações está valendo mais. Não importa se jogamos como visitantes na nossa própria cidade, se o gol adversário aconteceu no último minuto ou se a bola do jogo saiu de uma acidental cabeçada errada do adversário. A derrota desencadeou a proliferação do vírus da amnésia na população rubronegra, responsável por essas colocações do início do texto. 

Se nossa dívida foi reduzida praticamente pela metade, se as obras do CT estão em ritmo acelerado, se a equipe está sendo reforçada, se temos um elenco com ótimas peças de reposição, se há uma garotada pra lá de promissora pedindo passagem, se trouxemos um treinador de ponta e se mal saímos da pré-temporada, tudo isso fica em segundo plano. Vencer uns pobres coitados, que vão passar 2016 tentando desesperadamente voltar para a elite, é considerado obrigação. Perder? Pecado mortal!

Amigos, não se iludam; nesse período vamos oscilar muito, SIM. Nossa paciência continuará sendo exigida ainda por um bom tempo.
Jogadores recém-chegados (especialmente estrangeiros) precisam de tempo de adaptação e treinador novo precisa de tempo para conhecer o elenco, implantar suas ideias, descobrir a melhor formação e dar entrosamento para a equipe.
Do ano passado não aproveitaremos NADA. Estamos começando do ZERO e, para sairmos dele e chegarmos ao “DEZ”, necessariamente, precisaremos passar pelo 1, 2, 3, etc.

Erros individuais e de posicionamento vão continuar ocorrendo, a equipe ideal ainda vai demorar para ser descoberta, o encaixe desta não virá de uma hora para outra e só depois disso conseguiremos ser tão competitivos como desejamos. Esse é um processo natural, pelo qual toda grande equipe passa, e conosco não será diferente.

Confesso que me preocupa um pouco a imposição de um esquema tático. Acho que o sistema tático deve ser definido a partir das características dos jogadores que fazem parte do elenco. Mas quem sou eu para questionar o Sr. Ramalho?
Acho apenas que, já que ele fez um estágio no Barcelona, não fica tão difícil assim identificar uma diferença básica (mesmo guardadas as devidas proporções) entre uma equipe e outra.

Como ultimamente tenho acompanhado o Flamengo pela TV, e como também costumo assistir o Barça jogar, salta aos olhos a diferença nas imagens das duas equipes.
Quando se assiste o Barça jogando, é possível ver, de Piqué e Mascherano até o seu poderoso trio de frente, ao mesmo tempo. TODOS os 10 jogadores de linha permanentemente enquadrados no limitado espaço da telinha.

Quanto a nós, é frequente vermos setores espaçados, distantes e cercados por adversários. O resultado disso é totalmente previsível. Jogadores mais distantes exigem passes mais longos (ou infrutíferos chutões para frente) e um consequente maior risco de erro.

Pior: quando enfrentamos uma equipe bem treinada, a tendência é que essa equipe ocupe esses mesmos espaços que fornecemos, o que, por sinal, desconfio seriamente ter sido a causa principal da nossa derrota domingo passado.
Isso é um problema? É, mas nada que um bom treinador não possa resolver, desde que tenha tempo e tranquilidade para trabalhar.

Infelizmente, futebol não é como em F1, onde quem tem o melhor carro e o melhor piloto sempre vence no final. Por isso, embora esteja convicto de que nosso elenco não fique devendo a nenhum outro do país, e muito menos nosso treinador, tenho consciência de que os resultados e atuações consistentes não aparecerão agora.

O que não me impede de acreditar piamente que estamos no caminho certo, para chegarmos nas competições que realmente interessam em condições de disputar o título. Temos material humano para isso e alguém capaz de tirar o melhor de cada um deles.
Cabe a nós acreditarmos no trabalho que está sendo feito, controlarmos nossa ansiedade, e continuarmos exercitando nossa paciência.

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.