| Futebol

Pacotão da rodada#33 tem defesaças de Rogério Ceni e drible no Gre-Nal

Goleiro do São Paulo brilha, assim como Dodô, do Galo, e Giuliano, do Grêmio. Entre os autores das mancadas do fim de semana estão Fred, do Flu, e Geraldo, do Coxa

A aposentadoria de Rogério Ceni se aproxima, mas neste domingo ele fez alguns torcedores do São Paulo que compareceram ao Barradão, em Salvador, pedirem para que ele siga jogando por mais uma temporada. A empolgação dos fãs se justifica por duas grandes defesas que o goleiro fez contra o Vitória. Dois tiros à queima-roupa espalmados por Ceni e que acabariam sendo decisivos para a vitória são-paulina por 2 a 1.

Giuliano, do Grêmio, e Dodô, do Atlético-MG, também fizeram bonito. Com um drible espetacular no Gre-Nal, o primeiro deu mais uma motivo de alegria para a torcida gremista na goleada de 4 a 1 sobre o arquirrival. O segundo aproveitou bem a chance dada pelo técnico Levir Culpi a alguns reservas e fez, além de uma assistência, um golaço diante do Palmeiras. Nas estatísticas, destaque para Bruno (Criciúma) que bateu o recorde de defesas difíceis do Brasileirão 2014, com sete no total, realizadas contra o Cruzeiro.

Alguns jogadores, porém, mandaram muito mal. O pior deles, Geraldo, do Coritiba, autor do sarrafo da rodada#33. No mesmo jogo, Fred, do Fluminense, pagou mico ao "dormir" em plena área. Teve ainda gol perdido da Chapecoense e erro em Sport 2 x 2 Flamengo.

Pacotão da Rodada #33 (Foto: GloboEsporte.com)


HEader Pacotão defesa (Foto: Editoria de Arte)





 

Rogério Ceni segue sendo decisivo. No momento de maior pressão do Vitória, que buscava empatar o jogo, ele apareceu de forma providencial. Foram duas grandes defesas em sequência, pegando primeiro um chute de Richarlyson e depois um de Juan, ambos à queima-roupa. Milagre do ídolo são-paulino, que recebeu até pedido dos torcedores que foram ao Barradão para que adie sua aposentadoria e jogue por mais uma temporada.

Header pacotão DRIBLE (Foto: Editoria de Arte)



 


Giuliano tem passado colorado, mas sua atuação no Gre-Nal foi para fazer os gremistas esquecerem isso de vez. Além de outras boas jogadas, foi responsável por um dos lances mais bonitos do clássico ao dar um lençol em ninguém menos que D'Alessandro, seu ex-companheiro de Inter. Habilidade e força para encobrir o rival e dar seguimento na jogada. Mais que merecido o dono do drible da rodada#33.

Header pacotão GOLAÇO (Foto: Editoria de Arte)



 

O Atlético-MG resolveu poupar alguns jogadores desgastados para a decisão da Copa do Brasil, mas o garoto Dodô não deixou ninguém sentir falta dos principais talentos do Galo. Contra o Palmeiras, no Pacaembu, ele chamou a responsabilidade e marcou um golaço: partiu para dentro da defesa do Verdão e deu um toque sutil na saída de Fernando Prass.

Header pacotão SARRAFO (Foto: Editoria de Arte)



 

Geraldo é atacante, costuma sofrer mais do que cometer faltas e até por isso ter noção do que significa receber uma entrada maldosa. O jogador do Coxa protagonizou a cena mais lamentável do fim de semana, dando um autêntico sarrafo para cima de Bruno, do Fluminense. Atingiu o rival com um pontapé no joelho e pode ter causado uma lesão séria no lateral-direito tricolor. Para completar, a maca não entrou em campo, e Bruno saiu de campo carregado por companheiros.

Header pacotão GOL MAIS PERDIDO (Foto: Editoria de Arte)



 

Ricardo Conceição teve tudo, mas tudo mesmo para evitar a derrota da Chapecoense. Perdeu o gol mais inacreditável da rodada#33, quando o jogo ainda estava 0 a 0. Na risca da pequena área, bateu por cima. O volante da Chape olhou para o céu, seu técnico, Jorginho, coçou a orelha... Duvidaram daquilo que estavam vendo. E a torcida adversária festejou o gol perdido como se fosse um gol do próprio Figueira. Chance incrível.

Header pacotão MICO (Foto: Editoria de Arte)



 

Fred já fez gols de puro oportunismo, aproveitou-se da desatenção de vários zagueiros e mostrou presença de área em diversas situações. Num lance na derrota para o Coritiba, foi exatamente o contrário. No Couto Pereira, o centroavante do Flu dormiu no ponto. Ficou lamentando uma chance perdida por sua equipe e não percebeu que a bola corria em sua direção. Quando se ligou, já era tarde para chutar com precisão. Pagou um mico.

Header pacotão ERRO (Foto: Editoria de Arte)



 

O atacante Maike, do Sport, estava claramente adiantado. Mas o assistente Thiago Gomes Brígido não viu assim. Correu para o meio, indicando gol para o árbitro Elmo Alves Resende, que validou o lance. Com o gol irregular, o time pernambucano empatou o jogo no final da partida, decretando o 2 a 2 com o Flamengo na Arena Pernambuco.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.