| Futebol

Pacotão do Fla: ponto tem susto com Jorge, Diego "punido" e magia de Alan

Após perder Márcio Araújo ainda no primeiro tempo expulso, Rubro-Negro arranca empate contra o líder Palmeiras, em São Paulo. E ainda teve chances de vencer...

O Flamengo deixou a Arena Palmeiras sem a tão sonhada liderança do Brasileirão. Porém, nada de sentimento de frustração. Pelo contrário. O empate em 1 a 1 contra o Verdão na noite desta quarta-feira foi exaltado por todos os jogadores rubro-negros. Os contornos do jogo explicam o sentimento compartilhado. Os cariocas perderam Márcio Araújo expulso ainda na etapa inicial e uma tempestade parecia anunciada. Mesmo assim, o Fla abriu placar no segundo tempo com Alan Patrick - acredite, com um toque no jogo. Depois, em um lance de desatenção, sofreu o empate com Gabriel Jesus. Nada que abalasse o sono da torcida.

Aliás, a liderança continua logo ali, só um ponto distante. Com o empate, o Fla foi aos 47 pontos. O Palmeiras tem 48. Só que o rival tem um clássico na próxima rodada. O Verdão enfrenta o Corinthians, no Itaquerão, no sábado. No dia seguinte, o Rubro-Negro encara o Figueirense, no Pacaembu.

O início de jogo na Arena Palmeiras foi em ritmo alucinante. Afinal, valia a liderança do Brasileirão. A disputa pela bola era intensa principalmente no meio-campo. Tão intensa que Jorge quase se deu mal em um lance.


Afoito na marcação, Márcio Araújo não queria perder uma bola. Até quando tropeçou, fez falta. O interessante é que o árbitro André Luiz de Freitas Castro entrou na onda e também quase foi ao chão. Segura, pessoal!


Equilibrado, o Flamengo tentava aproveitar a dificuldade do Palmeiras em mandar no jogo em casa. Sem apostar no conservadorismo, o Rubro-Negro não abdicou do ataque em momento algum do jogo. No primeiro tempo, porém, a bola teimou em não entrar.


O passar do tempo abria o horizonte do Flamengo para boas oportunidades. Porém, a expulsão de Márcio Araújo ainda no primeiro tempo parecia um grande balde de água fria. A sequência de faltas do meia não foi perdoada pelo árbitro da partida.


Zé Ricardo entendeu que deveria recompor a posição de primeiro volante após a expulsão de Márcio Araújo. E sobrou logo para o astro do time, Diego. Depois da partida, o meia mostrou liderança e recebeu todos os jogadores na entrada do vestiário. 


Os heróis do Flamengo saem do banco. Tem sido assim nos últimos jogos. Contra o Palmeiras, entretanto, esse "quesito" teve um contorno ainda mais espetacular. Aos 17 do segundo tempo, Alan Patrick entrou no lugar de Gabriel. E literalmente fez o gol no primeiro toque. Você leu certo: literalmente. Foi o tempo de infiltrar, receber o passe de Everton e deslocar o goleiro Jailson.


O gol acendeu ainda mais o Rubro-Negro. Mesmo após abrir o placar e com um jogador a menos, o time não recuou voluntariamente. Em duas oportunidades, ainda esteve perto de aumentar a vantagem.


Em desvantagem, Cuca mexeu no time. Tornou o Palmeiras ainda mais ofensivo com a entrada de Rafael Marques após o gol de Alan Patrick. Empurrado pela torcida, o Verdão partiu para o abafa. Em um lance de desatenção do sistema defensivo do Fla, Gabriel Jesus ficou livre na sobra de um escanteio. Foi mortal. O garoto ficou com o rebote, limpou o lance e fuzilou para o gol.


Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/09/pacotao-do-fla-ponto-tem-susto-com-jorge-diego-punido-e-magia-de-alan.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.