Paquetá mostra gratidão a técnicos e diz: 'Estou no maior do Brasil e quero continuar'

Paquetá mostra gratidão a técnicos e diz: 'Estou no maior do Brasil e quero continuar'

2017 foi o ano em que Lucas Paquetá se firmou como um jogador importante no elenco do Flamengo. Já em 2018, o meia começou com tudo e está em alta com os torcedores, sendo o principal nome do time do técnico Carpegiani.

Falando em treinador, o camisa 11 mostrou gratidão aos últimos dois comandantes que passaram pela Gávea antes de Paulo César Carpegiani: o colombiano Reinaldo Rueda e Zé Ricardo, com quem trabalhou na base.

Em entrevista ao "Sportv", Paquetá falou mais sobre sua relação com Rueda.

- Não pude me despedir pessoalmente. Trocamos mensagem. Sou muito grato pela oportunidade que me deu e tudo que me acrescentou. Sempre que ele pode me manda mensagens de força e apoio. Sei que está torcendo por mim.

Com o destaque, começar a surgir os clubes interessados no futebol do garoto de 20 anos. O Flamengo ainda não recebeu ofertas pelo meia. Lucas Paquetá tem o sonho de atuar na Europa, mas diz não ter planos para deixar a Gávea.

- Meu contrato com Flamengo é até 2020. Foi o clube que cresci e me tornou o que sou hoje. Espero continuar a dar alegrias para a torcida. Sempre sonhamos em jogar na Europa, mas estou no maior do Brasil e quero continuar - afirmou.

Zé Ricardo e Paquetá trabalharam juntos nas categorias de base e no elenco profissional (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

As chances no time titular passaram a ser mais frequentes com Reinaldo Rueda no comando do Flamengo. O técnico assumiu o time em agosto com a saída de Zé Ricardo. Paquetá, que trabalhou com Zé nas categorias de base do Fla, não tem mágoas do hoje treinador do Vasco, que não o dava tantas oportunidades.

- Tenho muito carinho pelo Zé Ricardo, mas ele achou que não era o momento ideal. Ele me passou e acrescentou muita coisa. Acredito que evolui bastante. Acho que tudo aconteceu no momento certo. Estou feliz de ajudar o Flamengo.