| Futebol

Paulo Victor completa 70 jogos pelo Fla contra Grêmio: "O meu momento"

Depois de assumir a vaga de titular com a chegada de Vanderlei Luxemburgo e se tornar herói diante do Coritiba, goleiro mostra confiança para se manter na posição

 

No futebol, jogos marcantes servem para construir mitos, criar heróis ou vilões, afirmar jogadores e torná-los peças fundamentais de um elenco. É o caso de Paulo Victor. O goleiro defendeu duas cobranças de pênaltis na vitória sobre o Coritiba (veja no vídeo ao lado) e ajudou a classificar o Flamengo para as quartas de final da Copa do Brasil.

Aos 27 anos, Paulo Victor se sente cada vez mais seguro na sua posição. Desde 2010, quando engrenou no elenco profissional, chegou a ter uma sequência em 2012 com Joel Santana, mas ainda sem a firmeza desta temporada, depois do afastamento de Felipe.

- Se não tivesse capacidade e confiança da diretoria não estaria aqui. Renovei cinco vezes o meu contrato com o Flamengo. Não foi à toa. O Flamengo sempre vai contratar por ser um grande clube, mas nesses 10 anos estou brigando para ser titular. Sempre quis. É preciso respeitar e saber que o seu momento vai chegar. Quem passou, teve o seu momento. Esse é o meu momento - afirmou.

saiba mais
  • Loteria? Fla garante uma década de invencibilidade em disputas por pênaltis
  • Herói duas vezes, Paulo Victor não se acomoda: "Provar a cada dia"
  • Flamengo x Grêmio: ingressos esgotados para o Setor Norteapós longa fila

Sábado, contra o Grêmio, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, Paulo Victor vai atingir a marca de 70 jogos com a camisa do clube. Mesmo com a boa fase, defendendo três pênaltis nos últimos dois compromissos do Flamengo, ele não se deixa levar.

- Sempre procurei me empenhar ao máximo. É gratificante o que estou vivendo. Tenho que trabalhar com humildade sempre. Como diz o Vanderlei, quanto mais você dá, mais é cobrado. É preciso personalidade para exercer bem o seu serviço dentro de campo.

As defesas nas cobranças de pênalti não foram casuais. Auxiliado pelo preparador de goleiros Wagner Miranda, Paulo Victor estudou seus adversários. Ele não trata a disputa como uma loteria. O Flamengo não perde uma decisão como essa desde 2004.

- Se pulo para o outro lado nas duas que defendi a bola entraria. Não é sorte. É competência, estudo, trabalho. A sorte aparece com o trabalho. A gente analisa quem vai bater. Não confio na sorte - destacou Paulo Victor.

Paulo Victor flamengo x madureira (Foto: Alexandre Vidal / Flaimagem)Paulo Victor teve poucas chances no Carioca, mas se firmou no Brasileirão (Foto: Alexandre Vidal / Flaimagem)


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.