Pivô de crise médica no Flamengo, filho de Runco formaliza pedido de demissão

Guilherme Runco de saída

O médico Guilherme Runco, pivô de uma crise com o chefe do departamento do Flamengo, Márcio Tannure, formalizou o pedido de demissão e não integra mais o quadro de funcionários do clube. Ao saber que não participaria da cirurgia no joelho do meia Diego, Guilherme demonstrou insatisfação e teve apoio de seu pai e ex-médico do Flamengo, José Luiz Runco.

Os dois fizeram críicas a Tannure no sábado, ao blog "Extracampo", da jornalista Marluci Martins. Guilherme Runco disse que não ficaria no clube, decisão que colocou em prática nesta segunda-feira, no setor de Recursos Humanos e no Departamento de Futebol.

No ano passado, Márcio Tannure trouxe de volta ao Flamengo o médico Gustavo Caldeira, que trabalha na base, e participou da cirurgia de Diego, revoltando Guilherme e José Luiz Runco. Com a saída de Guilherme e as declarações dos dois sobre o caso, Runco também se afasta do clube, onde trabalhou por 34 anos.