| Futebol

POBRE DO TORCEDOR QUE NÃO SONHA!

PRAZER DE ABELHA

 

A eliminação de uma competição Nacional, através de um clássico regional, pode até ser mais sofrida, é verdade. A maior proximidade de torcedores do adversário, inevitavelmente, acarreta em um maior número de gozações, e consequente maior irritação do eliminado. Só que, mais até do que irritação com as gozações e tristeza pela eliminação, o sentimento mais percebido entre nossos torcedores ao final do segundo jogo era o de perplexidade.
- Como conseguimos ser eliminados por “AQUILO”?

Pode ser difícil de entender, mas fica fácil justificar. Eu sei, vocês sabem, toda a mídia sabe, os jogadores deles sabem, e até a maioria dos torcedores deles também sabe, que o Vasco JÁ CAIU. O que lhes restava então?
Restava a eles disputar uma final do “campeonato” mais valorizado por seu presidente. E foi isso que fizeram. Nossa equipe entrou disputando oitavas, enquanto eles entraram disputando uma final. Some-se a isso a traiçoeira tranquilidade proporcionada por uma vantagem no placar muito cedo, o fato de perdermos dois jogadores fundamentais ainda no primeiro tempo e a famosa péssima relação que o Flamengo tem com as BARBADAS e está configurado o cenário para uma surpresa desagradável.

Mas, de cabeça mais fria, toda a decepção, tristeza, mau humor e perplexidade com nossa eliminação, acaba sendo melhor digerida, pela reconhecida imprevisibilidade de resultados em clássicos regionais. A verdade é que proporcionamos ao nosso mais fiel freguês, já tão humilhado pelos resultados em finais, há décadas, um “Prazer de Abelha”.

A abelha pode até se regozijar ao picar seu oponente, quando é confrontada, mas o “picado” tira o ferrão e pouco tempo depois não sente mais nada. Aliás, sente sim! Sente o enorme prazer de saber que a agressora está condenada à MORTE. Um prazer que, no nosso caso, soa doce como o mel fabricado pela futura defunta.

Como uma lambida em nossas feridas, começamos o returno conquistando seis pontos, que a maioria de nós considerava pouco prováveis. De uma incômoda situação na virada do turno, essas duas vitórias já nos permitem sonhar que este ano ainda não esteja totalmente perdido. Por enquanto, não passa de sonho, é verdade, mas coitado do torcedor que não se permite sonhar.

O fato é que diante da possibilidade real de conquistarmos nove pontos nos três próximos jogos que faremos em casa, o que chegou a parecer inalcançável, começará a ganhar cores vivas e sensação de filme já visto.

Tenho plena consciência das deficiências do nosso setor defensivo; do fato de termos um treinador recém-chegado; dos ABSURDOS desfalques que as Seleções nos impingirão (agravados pelo INACEITÁVEL calendário da CBF); das dificuldades de um elenco formado com a competição em andamento e da distância que ainda nos separa das equipes do G4. Só que, mesmo abstraindo todo meu fanatismo, continuo NÃO VENDO nosso elenco inferior a NENHUM dos outros 19.

Existem equipes bem mais entrosadas, mais equilibradas, mais bem treinadas, mais bem posicionadas na tabela e até bem mais favorecidas pelas arbitragens. Sem dúvida que sim! Mas com melhor elenco que o nosso atual, sinceramente, não acho, NÃO!
Como também não tenho A MENOR dúvida, que, se vencermos o jogo de hoje e o Fla-Flu do fim de semana, nossa torcida abraçará de vez esse time e, a partir daí, a tendência é que passemos a bater recorde de público, jogo após jogo, como fizemos em 2007 e 2009.
Claro que não é tarefa fácil, MUITO longe disso. MAS QUE TEM CARA DE FLAMENGO, ISSO TEM. Portanto ...

PRA CIMA DELES, MENGÃO !!!

PS: Essa coluna é dedicada a esses caras do vídeo abaixo. Simplesmente SENSACIONAL!

http://globoesporte.globo.com/rn/futebol/noticia/2015/08/mais-de-16-mil-ingressos-ja-foram-vendidos-para-fla-x-avai-em-natal.html


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.