| Futebol

Pode vir todo mundo, eu não temo ninguém

flameng - Pode vir todo mundo, eu não temo ninguém

Após o heroico empate contra o principal concorrente ao título, com todos os contornos dramáticos dessa “final” antecipada, o Flamengo agora se tornou o time mais enjoado do campeonato.

Se o Palmeiras, cantado aos 4 ventos como o melhor time da competição pela mídia especializada, teve que se sacrificar para arrancar um empate, jogando com um jogador a mais durante mais da metade da partida, em casa, quem poderá ganhar do Flamengo?

Claro que cada jogo é um jogo, e como a bola pune, essa soberba característica do torcedor rubro-negro pode se transformar em um tiro no pé. Mas sem falsa modéstia, não tem como não perceber que ganhar do Flamengo virou uma missão inglória para os adversários.

Tapando o nariz, para não sentir o cheirinho, e assim (tentar) tratar os fatos com racionalidade, existe uma série de fatores que estão fazendo a diferença para o momento que o Flamengo está atravessando, essa santa fase que salta aos olhos do flamenguista.

Uma solidez defensiva que não vejo há décadas, talvez seja esse o fator crucial, ainda que sofra um golzinho ali, e outro aqui, a defesa continua bem composta do início ao fim das partidas, pra mim, eis um legado ideológico do ex-treinador Muricy Ramalho.

O estado psicológico desses atletas é impressionante, não existe adversidade irreversível para esses caras, parecem que não sentem a pressão. Pode sair atrás do placar, pode jogar com um a menos por meio tempo, e até a cobrança de 40 milhões é usada como motivação.

Zé Ricardo, em minha opinião, se revelou o maior estrategista do Brasil, é um Cláudio Coutinho sem Zico & Júnior, mas com Márcio Araújo & Pará. Tenho certeza que marcará o seu nome na história do Clube de Regatas do Flamengo.

Qualificadíssimo e volumoso, o recheado elenco rubro-negro é uma segurança que nunca tivemos antes, não importa quem entra e sai do time titular, o nível é mantido, esse é um dos segredos dos campeões, ter pernas para uma temporada tão cansativa.

A maior torcida do mundo faz a diferença, e mesmo sem jogar no Rio de Janeiro o Flamengo briga firme pelo título nacional. Como onde estiver, estaremos, em qualquer lugar do Brasil o melhor visitante do campeonato está, e estará sempre em casa, seja no estádio, ou no aeroporto.

O Flamengo tem tudo para assumir a liderança do campeonato nesse domingo, basta ter competência para confirmar o seu favoritismo contra o Figueirense, o Pacaembu ficará pequeno para a enorme torcida que irá invadir o estádio paulista.

E depois é manter a pegada, fazer o que já está fazendo, e esperar, rodada após rodada, o dia 4 de dezembro. Isto é… Se até lá o Cheirinho de Hepta não asfixiar o Brasil antes mesmo da última rodada, de qualquer forma ainda tem muita água pra passar debaixo da ponte.

Teremos várias batalhas dificílimas como a da última quarta-feira, mas não estamos aquém de absolutamente ninguém, pelo contrário, seja lá aonde for, vamos jogar como campeões.

Que os deuses do futebol estejam com o Flamengo!

Vinny Dunga
vinny.dunga@colunadoflamengo.com

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/09/pode-vir-todo-mundo-eu-nao-temo-ninguem/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.