Em entrevista ao ​globoesporte.com, o alemão, atualmente no Vissel Kobe, do Japão, falou sobre a aposentadoria relativamente precoce da seleção alemã (o atacante tem 32 anos) e deixou o futuro em aberto após o fim de contrato na Ásia.

– O meu tempo... Já deu pra mim. Eu tive muitos jogos, muitos grandes momentos e em alguma hora você precisa parar. Acho que foi o momento certo de dizer adeus. Você pode sempre argumentar sobre o momento. Por que um ano antes? Por que um ano depois? Por que agora? – afirmou.

– Mas pra mim foi a hora de dizer adeus. Porque eu tenho agora 130 jogos pela seleção, joguei muitas Copas do Mundo, Eurocopas, eu vi o mundo com a seleção da Alemanha e eu acho que é o suficiente. Não dá pra alcançar mais do que eu já fiz – completou. 

E caso futuramente venha para o Brasil, o clube que Poldi gostaria de defender não é nenhuma surpresa: o Flamengo. O jogador se declarou ao Brasil e ao rubro-negro carioca:

– Claro que existe (possibilidade). Eu nunca digo não para algo, você nunca sabe o que pode acontecer no futebol. Eu tive ótimos momentos no Brasil, não sei o que vai acontecer depois do Japão. Eu gostaria de jogar mais do que os dois anos de contrato. Todo mundo sabe que eu gosto do Brasil, gosto do time do Flamengo, adoro o amor dos fãs. Vamos ver o que acontece – concluiu. 

​​