O primeiro tempo em Campinas foi sofrível. Daqueles minutos de futebol em que é praticamente impossível selecionar melhores momentos. Por isso mesmo, não gastaremos mais linhas com a etapa inicial.

A Ponte voltou mais agressiva do intervalo e logo foi premiada por essa postura. Logo no primeiro minuto, Diego Alves voou para buscar uma linda cobrança de falta de Lucca. No minuto seguinte, Paquetá desperdiçou a melhor chance do Fla no jogo após bom passe de Geuvânio.

Aos 7 minutos, a Macaca conseguiu seu gol. Após bela troca de passes no campo de ataque, Wendel ajeitou para Jean Patrick - que havia entrado no intervalo - desferir um belo chute de fora da área. A Ponte manteve a pressão após o gol e poderia ter ampliado aos 17, quando Réver derrubou Lucca na área. O próprio camisa 9 bateu, mas parou em Diego Alves - foi o primeiro pênalti defendido pelo goleiro no Fla.

Após o pênalti (com mais transpiração que inspiração), o Fla cresceu e tentou ir para cima. A falta de alternativas ofensivas, contudo, deixava a pressão rubro-negra inócua. Nem depois da expulsão de Naldo, aos 36, a situação mudou de figura. Valente, a Macaca conseguiu manter a vantagem simples e fez as pazes com o torcedor. 

​​