| Futebol

Pontuação contra queda vai a 45 pontos, diz matemático; G-4 exige 66

Derrotas de equipes que lutam contra rebaixamento diminuem projeção de pontos para se salvar, na análise de Tristão Garcia. Cruzeiro tem 85% de chance de título

Info Tabela Chances de Rebaixamento (Foto: Editoria de Arte)

Dos dez últimos colocados no Campeonato Brasileiro, apenas dois conseguiram vencer na rodada passada: Botafogo e Vitória. A patinada de boa parte das equipes que brigam contra o rebaixamento acabou reduzindo a projeção de pontos para se evitar a queda. Segundo o matemático Tristão Garcia, o número mágico para a salvação caiu de 46 para 45 pontos. E pode diminuir ainda mais.

- Agora o número para escapar é 45 pontos. Ocorreu essa redução pelo comportamento conjunto dos clubes na última rodada. Não conseguiram pontuar, e agora a pontuação de que precisam é menor. O campeonato está terminando também, faltam só sete rodadas. Se os times continuarem pontuando pouco, esse número para se salvar pode reduzir ainda mais - disse o matemático.

O Criciúma é quem tem mais chances de cair, pelos cálculos de Tristão Garcia: 85%. É o lanterna da disputa, com 30 pontos, quatro atrás do Vitória, o primeiro fora da área de rebaixamento. Precisa de 15 pontos em 21 para não cair. Bahia (76% de risco), Coritiba (62%) e Botafogo (59%) também estão muito ameaçados. Vitória (44% de risco), Chapecoense (21%), Palmeiras (20%), Figueirense (20%) e Sport (11%) são outros sob ameaça real. Flamengo e Atlético-PR têm apenas 1% de chance de queda cada.

Info Tabela Chances de Libertadores (Foto: Editoria de Arte)

Para se alcançar uma vaga na Libertadores, o número não mudou: 66 pontos. O Cruzeiro está praticamente garantido: 99% de chances (precisaria de apenas mais cinco pontos). O São Paulo tem 83%, o Atlético-MG chega a 61%, e o Corinthians soma 56%.

O Timão tem mais chances que o Inter (45%), mesmo tendo a mesma pontuação dos gaúchos, na visão do matemático. Dos sete jogos restantes, os paulistas fazem quatro em casa, ao passo que os colorados têm apenas três (um dos duelos como visitante, porém, é o Gre-Nal). Grêmio (30%) e Fluminense (23%) seguem na disputa. O Santos (3%) corre por fora.

O Cruzeiro segue com o título muito bem encaminhado, apesar de a distância para o São Paulo, segundo colocado, ter caído de sete para cinco pontos. A Raposa tem 85% de chances de ser a campeã brasileira de 2014, contra 8% do clube do Morumbi. Ainda há esperanças para Atlético-MG (2%), Corinthians (2%), Inter (1%), Fluminense (1%) e Grêmio (1%).

saiba mais
  • Veja a tabela e ative o simulador

O G-4 tem se mostrado um pouco mais mutável do que o Z-4 entre a 31ª e a 38ª rodada, considerando-se as oito edições desde 2006 (todas com 20 participantes).

Em relação à parte de cima da tabela, três edições não apresentaram qualquer mudança entre os quatro primeiros colocados (ignorando as variações do número de times que se classificaram para a Libertadores). Ou seja, os integrantes do G-4 eram os mesmos na 31ª e na 38ª rodada. Em três edições houve a troca de um time, e em duas houve duas trocas.

O Z-4 de quatro dos oito campeonatos teve os mesmos integrantes. Houve uma mudança de time em três edições e duas mudanças em uma edição.

O gráfico abaixo mostra como foi a pontuação no limite do G-4 (o quarto e o quinto colocado) e do Z-4 (o 16º e o 17º colocado) nos Brasileiros desde 2006, o primeiro com 20 participantes. A pontuação do quarto colocado variou entre 61 e 66; a do 16º, entre 42 e 46.

info g4 z4 colocação brasileirão (Foto: Editoria de Arte)


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.