| Futebol

Precisamos de um Homem-Gol!!!

flameng - Precisamos de um Homem-Gol!!!

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Enfim, estreamos no Brasileirão! Jogaço: Flamengo e Atlético MG! O resultado refletiu o que vimos em campo, foi justo. As duas forças se equipararam. Nenhum dos dois times foi superior no jogo para ser merecedor dos três pontos. Ficou de bom tamanho. Mas o time do Flamengo, se quiser ser campeão, deverá aprimorar alguns quesitos precipuamente técnicos. O sistema tático do time é muito bom e nos fará brigar pelo título este ano, mas devemos melhorar nossa pontaria, fator fundamental para que não saíssemos com os três pontos do Maracanã na tarde de sábado.

O jogo foi de igual para igual. Duas equipes bem armadas em campo, dois técnicos muito competentes e jovens, vertente que se faz cada vez mais comum no futebol brasileiro. Acho que a hora da renovação chegou com força, haja vista a idade média dos técnicos da série A ter baixado muito do ano passado pra cá e estar abaixo dos 50 anos de média. O Flamengo começou com carga total mas o Galo, se apercebendo disso, igualou em vontade e ímpeto no ataque. Fomos coroados com um gol sem querer num cruzamento de Matheus Sávio onde houve disputa entre atacante e defensor bem à frente de Victor, que prestou atenção nos jogadores e esqueceu-se da bola que foi morrer no fundo do barbante. O primeiro tempo terminou assim.

Na segunda etapa, vimos um Atlético fulminante nos primeiros minutos. Devemos ressaltar aqui a atuação excelente de Rafael Vaz em matéria de cobertura e ocupação de espaços, pois ele salvou dois gols certos do adversário em cima da linha de nosso gol. Aliás, devo destacar também que nosso goleiro apresentou pequena melhora no jogo de anteontem. Pude percebê-lo jogando de líbero algumas vezes e saindo do gol com certa presteza na bola aérea em alguns poucos lances em que teve oportunidade. De resto, não comprmeteu em seus pontos falhos e continua seguro debaixo das traves, como sempre. Voltando à partida, mais uma vez tomamos um gol por falha conjunta de marcação onde Elias recebeu a bola sozinho para vencer Muralha que não tinha o que fazer no lance. Ao marcar, prestou respeito à Magnética e não saiu para comemoração do gol, afinal nossa torcida o acolheu e o apoiou incondicionalemente quando vestiu o manto sagrado com muita honra, respeito e orgulho.

Mas vamos às análises! Primeiramente gostaria de destacar que o time do Flamengo é um time quase pronto! Somos muito sólidos defensivamente. Sim, sólidos. Ou vocês acham que tomar um gol deste timaço do Atlético é muito? Os caras penaram para marcar contra nós. Somos um time duro, forte, bem montado, e que erra muito pouco. Além de errar pouco, quando erramos, ainda temos o Márcio Araújo, Rafael Vaz e cia. para nos salvar, como foi necessário no último sábado. Nosso sistema tático vem nos fazendo, há muito tempo, um time dificílimo de ser batido, pois cada jogador sabe exatamente seu papel tático em campo, tanto os títulares mais frequentes quanto os que entram ao longo das partidas e ainda os que jogam menos. Isso se apresenta devido à qualidade de nosso elenco e, fundamentalmente, ao que Zé Ricardo conseguiu: orientar e incutir na mente de nossos jogadores as posições que devem ocupar espacialmente em campo. Hoje, somos realmente uma equipe fortíssima.

Mas toda grande equipe tem um calcanhar de Aquiles. E o nosso é o tétrico poder de finalização. Para que possamos começar a pleitear o protagonismo nos campeonatos disputados, devemos acertar isso urgentemente! É para ontem! É gravíssima a situação! Isso já vem nos afligindo há tempos e foi um dos impeditivos para nos sagrarmos campeões no ano passado, quando além de termos entregado alguns resultados em jogos com gols de vantagem por puro nervosismo e falta de maturidade e também devido ao fato de estarmos estafados após 4 voltas ao mundo em viagens ao longo de 33 rodadas longe do Rio de Janeiro, também deixamos pelo caminho pontos preciosíssimos pelo nosso parco poder de meter a bola na rede. Aliás, nossas duas derrotas na Libertadores deste ano podem ser atribuídas em 90% a este fato!

Então conclamo aqui, neste espaço democrático, a necessidade extrema de um goleador, de um empurrador de bola, de um homem-gol! Não importa quem seja e nem aonde esteja. Se tivermos que contratar, que seja pra anteontem, se ele já estiver no elenco, que seja identificado, afinal temos um setor especializado e munido dos melhores softwares do mercado para captação de atletas. Afirmo peremptoriamente que, se continuarmos a desperdiçar tantas chances por jogo como tem sido visto, não seremos campeões. Simples assim! Foi assim no jogo de sábado! E não me venham com a história de que o Atlético MG também desperdiçou chances e coisa e tal, porque o que eu quero saber é do Flamengo! Eu não torço para outra agremiação! Nem dentro e nem fora do Brasil! Meu time de coração é e sempre será o Clube de Regatas do Flamengo, não importa onde eu estiver! Pra mim, só existe o Flamengo e o resto! E tenho dito! Não entendam como desdém aos demais, apenas como filosofia pessoal! Vejam que iniciei o texto com análise isenta, assim como TODOS por aqui procuram fazer. A torcida é incondicional e fervorosa, mas atém-se, apenas, durante o tempo em que a bola rola. Terminadas as partidas, deixamos de lado o coração e a emoção para analisarmos friamente o que percebemos dos jogos. E tenho como premissa a seguinte máxima: quanto mais fortes os adversários a serem batidos, mais forte nos tornaremos como equipe. Isso é líquido e certo!

Por isso, tratemos de meter a bola na rede! Como diria nosso querido amigo Marcão Betton, temos que meter a bola na casinha! E temos falhado demasiadamente neste quesito e não somos nem nota 5. Quem sabe um 4 ou quiçá um 3,5!!! As chances são criadas e desperdiçadas com uma displicência de dar medo! Chega a ser medonho ver o atleta chegar na área e não saber o que fazer com a bola ou ainda mesmo ter medo de finalizar a gol. É vergonhoso em algumas ocasiões. Bolas fáceis, onde os atletas chegam inteiros para a finalização, onde a probabilidade de o gol ser marcado é muito maior do que a do goleiro defender ou até mesmo a bola ser chutada para fora. Cabeçadas equilibradas e no tempo certo que são erradas por pura falta de concentração e um pouquinho mais de esmero. Falta tranquilidade, falta qualidade, falta treinamento, falta capricho. Espero que o Zé Ricardo esteja atento a este detalhe para que possamos começar a marcar pelo menos 50% dos gols nas situações criadas. Se essa meta estivese sendo alcançada, estaríamos tanto comemorando os 3 primeiros pontos no Brasileirão quanto nos classificando com o melhor desempenho da Libertadores, com 15 pontos ganhos. É torcer! E esperar para que esse problema seja resolvido o mais breve possível, pois essa contínua dalta de pontaria já está tirando todos nós do sério. Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações rubro-negras a todos!

Fabio Monken.

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!
O Debate sempre será salutar!
Deixe seus comentários e interaja conosco!
Pontos de vista divergentes são essenciais à evolução do homem.
Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!
A intolerância e a falta de argumentos são os combustíveis para o fracasso!

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2017/05/precisamos-de-um-homem-gol/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.