Premiações pagas pelo Fla de 2017 adia reunião de aprovação de contas

Premiações pagas pelo Fla de 2017 adia reunião de aprovação de contas

Conselheiros do Flamengo ficaram revoltados em reunião realizada nesta quinta-feira, pela noite, que visava aprovar as contas do RUbro-Negro de 2017. Contudo, ao terem acesso a premiação paga pela diretoria ao elenco e comissão técnica de cerca de R$ 10 milhões pelos resultados conquistados na temporada passada. Vale ressaltar que o clube conquistou apenas o Campeonato Carioca e foi vice da Copa do Brasil e da Sul-Americana. Na Libertadores, sequer avançou da primeira fase e foi sexto colocado no Brasileiro. As premiações seriam em relação as finais que a equipe chegou, três ao todo.

Ao terem acesso ao balancete que mostrava essas contas, muita discussão e bate-boca foram iniciados, o que fez com que a reunião para este fim fosse remarcado para outra data. Os Conselheiros querem explicações sobre estar premiações que foram distribuídas.

O elenco Rubro-Negro embolsou cerca de R$ 7,7 milhões para ser dividido entre os atletas, enquanto a comissão técnica, capitaneada por Reinaldo Rueda, ficou com cerca de R$ 2,5 milhões. Segundo fontes que tiveram acesso ao documento, o ex-diretor de futebol, Rodrigo Caetano recebeu cerca de R$ 800 mil pelos resultados alcançados.

Líder da oposição, Wallim Vasconcelos, foi um dos que questionou a situação do pagamentos das contas. Segundo ele, a reunião foi encerrada devido a falta de respostas aos questionamentos feitos.

- A reunião começou até tranquila, com questionamentos básicos. Eu fui chamado para falar, e tinha lido o material todo. Fiz uma lista de umas 15 perguntas que não estavam claras, como as premiações, pagamento pelo Marcelo Cirino, despesas de jogos de R$ 50 milhões, pagamentos para pessoas jurídicas de R$ 20 milhões. Tinha os números, mas não a informação do que seria aquilo. Depois que eu questionei a coisa pegou fogo. As pessoas viram que faltavam informações básicas - explicou ao jornal "O Globo".