| Futebol

Presidente do Fla: Wallim já queria ter saído do clube no ano passado

Eduardo Bandeira diz que compromissos da empresa do ex-vice não o deixavam se dedicar ao Fla, pasta ficará vaga e busca por reforços será na "raça, amor e paixão"

Eduardo Bandeira no Ninho do Urubu (Foto: Carlos Mota)Eduardo Bandeira diz que Wallim já havia manifestado que ia sair do Fla (Foto: Carlos Mota)

A crise no futebol do Flamengo aumenta a cada dia, e, mesmo em viagem, o presidente Eduardo Bandeira de Mello se manteve em contato com o departamento em mais um momento de mudança e tem confiança de que o novo rumo será encontrado. Depois da derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro, neste domingo, em Uberlândia, foi anunciada a saída do vice-presidente de futebol Wallim Vasconcelos, completando uma reformulação completa, que já havia sido iniciada com as demissões de Paulo Pelaipe e Jayme de Almeida.

Com essas mudanças, o diretor executivo Felipe Ximenes, apresentado oficialmente na sexta-feira, passa a ter ainda mais poder no futebol. Bandeira reconhece as deficiências do time. Ele acompanhou o jogo via internet, com dificuldades, e espera uma virada depois da parada para a Copa do Mundo.

- O time do Flamengo tem deficiências, lacunas a serem preenchidas, tratadas. O problema não foi perder para o Cruzeiro, que é o líder. Ninguém gosta de perder, muito menos por 3 a 0. A impressão é de que jogadores, treinador e diretor ficaram chateados, e isso não vai interferir no planejamento de fazer ajustes no elenco e no departamento - comentou.

Segundo o presidente, Wallim já havia manifestado o desejo de deixar o cargo no fim do ano passado. No entanto, a decisão foi adiada, e o momento mostrou insustentável a sua permanência por questões profissionais.

- Desde o ano passado, por causa da empresa dele, o Wallim havia falado sobre isso. Consegui com outros colegas protelar essa decisão até a parada para a Copa. Os compromissos não deixam que ele se dedique ao Flamengo como gostaria. Coincide com a mudança do departamento e a chegada do Ximenes. Estava tudo programado - explicou.

Por enquanto, não haverá um vice-presidente de futebol, e Bandeira vai acumular as funções. Ele garantiu que posteriormente um nome do grupo vai ocupar a pasta, sem pressa para fazer a escolha.

- A ideia é que outro colega do grupo assuma. Não tem prazo estabelecido para isso e não representa um problema, dado que temos um novo diretor totalmente alinhado conosco para fazer as adaptações necessárias.

Depois da reformulação da comissão técnica e da diretoria, Bandeira agora espera pela contratação de reforços. Ele garantiu que o clube não tomará decisões que possam impedir a política de manter os pagamentos de salários e impostos em dia.

- Eu sou torcedor e espero que venham jogadores. Craque ou não, quero que reforce o time dentro das nossas possibilidades. Vamos em busca com raça, amor e paixão - afirmou Bandeira, que garantiu não estar de licença, nem de férias. - Estou viajando para resolver alguns assuntos pessoais, mas trabalhando.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.