O Flamengo achou no estádio Kléber Andrade, em Cariacica, uma segunda casa, e tem feito dele uma arma na disputa do título do Campeonato Brasileiro. No entanto, o clube ainda vê o Maracanã com a primeira e verdadeira casa rubro-negra, e tanto a diretoria quanto a torcida ansiam por uma volta ao estádio.

Segundo o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, a previsão é de que o time volte a jogar no Maracanã no dia 23 de outubro, contra o Corinthians. A expectativa era de que o local fosse devolvido pelo Comitê Rio 2016 já em setembro, mas isso só deve ocorrer no mês seguinte.

"O que a gente tinha era uma grande vontade do Maracanã ser devolvido o mais rápido possível para torcida do Flamengo, que está carente", disse o mandatário, em entrevista ao canal ESPN Brasil.

Bandeira de Mello comentou também sobre a vontade do clube de administrar o Maracanã. O presidente revelou que o Flamengo mantém contato com o Fluminense, o governo do Estado e a Odebrecht, concessionária do estádio, para tentar resolver a questão.

"Está evoluindo muito, estamos trabalhando 24 horas por dia nesse assunto. Temos muito interesse em passar a gerir o Maracanã, claro que em parceria com empresas. Tenho certeza que não existe solução melhor que essa", concluiu.