a expectativa por resultados gloriosos em 2017. Passados doze meses e apenas um título estadual a mais no currículo, o sentimento de frustração é inevitável.

Com muitas lacunas a serem preenchidas em seu futebol para o planejamento do ano que se aproxima, o clube aposta principalmente na melhora do rendimento daqueles que chegaram no segundo semestre. Foi o que deixou bem claro o presidente Eduardo Bandeira de Mello, em entrevista concedida ao ​Lance!:

"Alguns jogadores que trouxemos não tiveram o tempo de se adaptar como gostaríamos. Tenho certeza que, com uma boa pré-temporada em 2018, vão performar muito melhor do que até agora. Tivemos problemas de lesão, ficamos sem o Guerrero, nosso principal nome no final do Brasileirão e Sul-Americana. Pagamos o preço", analisou.

lista dos reforços que ficaram abaixo da crítica é extensa. Dentre os que vieram de outros países e pouco renderam estão jogadores dos quilates de Conca, Romulo, Rhodolfo, Éverton Ribeiro e Geuvânio. Não à toa, a vontade maciça da diretoria é de que haja mudanças no elenco, na comissão técnica e até mesmo no departamento de futebol. O próprio Bandeira, no entanto, é contra mexidas radicais.

​​