| Futebol

Presidentes de Botafogo e Flamengo usam tom amistoso antes do clássico

Carlos Eduardo Pereira e Eduardo Bandeira de Mello tentam selar paz em programa de TV

Os presidentes de Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, e Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, se distanciaram das farpas públicas recentes e adotaram tom amistoso em participação no programa "Seleção Sportv". Em tentativa de mostrar uma relação pacífica, CEP e Bandeira trocaram cumprimento, minimizaram intrigas do passado e tiveram cuidado de usar palavras amigáveis.

Um exemplo da tentativa de pacificação foi o uso de "Ilha do Urubu", por parte de CEP, para se referir ao Estádio Luso-Brasileiro, rebatizado e remodelado pelo Flamengo. Bandeira, por sua vez, referiu-se ao campo do Botafogo como "Estádio Nilton Santos", nome que o clube alvinegro conseguiu oficializar em 2015, e não como "Engenhão", apelido usado de forma recorrente por torcedores e pessoas ligadas a outros clubes, como o próprio presidente do Flamengo.

O Estádio Nilton Santos, por sinal, foi um dos principais pontos de polêmica recente entre os clubes, que jogaram por lá no domingo, às 19h, pela 23ª rodada do Brasileiro. Após a morte do torcedor alvinegro Diego Silva dos Santos, perfurado com um espeto de churrasco em uma briga de torcidas rivais nos arredores do Nilton Santos antes de um Botafogo x Flamengo pelo Estadual, em fevereiro, CEP chegou a dizer que o time rubro-negro "não joga mais no Engenhão".

Nesta segunda, no "Seleção Sportv", Pereira se esquivou da polêmica e disse que a principal razão para o rival não poder mandar jogos no estádio era a falta de entendimento comercial.

- O que nunca houve foi um acordo comercial. A questão é essa. O Botafogo tem o direito de buscar opções comerciais que o favoreça, e que o ajudem a fechar os custos do estádio - disse o presidente alvinegro, colocando o "veto" ao Flamengo após o clássico pelo Carioca como algo secundário:

- Aquela tarde de 12 de fevereiro (morte de Diego Silva dos Santos) foi complicada, um momento traumático, e tivemos uma reação a um momento difícil. Mas volta a dizer, a prioridade é o entendimento comercial.

Bandeira de Mello, por sua vez, confirmou que o Flamengo ainda tem interesse em participar da licitação do Maracanã, e repetiu que a publicação do edital vem sendo prometida para "breve" pelo governador do Rio, Luiz Fernando Pezão.

- O Flamengo tem que buscar alternativas para ter um estádio próprio. Se pudermos assumir o Maracanã, seja sozinho ou em parceria, garanto desde já que o Botafogo, nosso coirmão, poderá jogar lá a um preço justo. Isso vale também para a Ilha do Urubu - afirmou Bandeira.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/presidentes-de-botafogo-flamengo-usam-tom-amistoso-antes-do-classico-21783116

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.