A demissão em massa no Departamento de Futebol, após a eliminação vexatória na semifinal do Carioca, criou um panorama de incertezas e instabilidade no FlamengoA  crise de comando ficou ainda mais escancarada quando Renato Gaúcho, ​plano A da diretoria rubro-negra, recusou o convite para treinar o clube. 

Comandado interinamente por Maurício Barbieri, um dos poucos remanescentes após a 'barca', o elenco rubro-negro segue sob "marcação cerrada" de seu torcedor. O altíssimo investimento, ainda sem retorno, aumenta cada vez mais a pressão para conquistas de expressão. 

Neste domingo (15), a equipe faz sua estreia no Brasileirão, competição que não conquista desde 2009. Como destaca o ​UOL Esportes, o principal torneio nacional é um dos maiores desejos da diretoria e, obviamente, do torcedor. Todavia, para iniciar sua trajetória com o pé direito, o Fla terá que superar um incômodo tabu: na era dos pontos corridos, o clube da Gávea jamais estreou com vitória jogando fora de casa

Para o duelo diante do Vitória, em Salvador, Barbieri não contará com Éverton. O meia-atacante, ​em negociação com o São Paulo, sequer viajou com a delegação rubro-negra.

​​

​​