| Futebol

Proposta recusada, gol perdido e novo contrato: Paulinho e a gangorra no Fla

Clube não aceita € 5 milhões (R$ 15 mi) pelo jogador, vilão no empate com o Santos. Seu novo vínculo, até o fim de 2018, será registrado na Federação nesta semana

A vida de Paulinho vem sendo uma gangorra desde que explodiu no Flamengo com a conquista da Copa do Brasil do ano passado. No domingo, ele saiu de campo como vilão do empate em 0 a 0 com o Santos, no Morumbi, que manteve o time na 16ª colocação no Campeonato Brasileiro, ao desperdiçar uma chance incrível nos minutos finais do confronto (veja o vídeo). Apenas mais um capítulo dessa trajetória.

Antes de entrar em campo para enfrentar o Santos, Paulinho já havia sido personagem de uma negociação. O Flamengo havia recusado uma proposta de € 5 milhões (R$ 15 milhões) do Al-Ahli, da Arábia Saudita, dos quais teria direito a 60%, ou seja € 3 milhões (R$ 9 milhões). Na verdade, mais por vontade do jogador, que não tem interesse em atuar no país.

Nesta semana, Paulinho terá seu novo contrato com o Flamengo registrado na Federação. O atual, de empréstimo do XV de Piracicaba, termina no sábado. Ele renovou com o clube carioca até o fim de 2018. Comprar 60% de seus direitos econômicos custou R$ 1 milhão aos cofres rubro-negros.

Paulinho Flamengo e santos Morumbi (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Paulinho lamenta após perder a melhor chance do Fla no Morumbi (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

A promessa, no entanto, é de novas investidas. O XV de Piracicaba, dono de 10% dos direitos, recebeu uma proposta para vender a sua parte a um grupo de investidores, mas recusou à espera de um desfecho positivo da negociação com o Flamengo. No clube carioca, o vice-presidente de futebol, Wallim Vasconcelos, diz que só senta para conversar no dia 2 de junho, quando o Campeonato Brasileiro estará paralisado.

Aos 25 anos, Paulinho chegou ao clube depois do Campeonato Paulista do ano passado. Aposta para atuar também como lateral-direito, ele se firmou como parceiro de ataque de Hernane e teve participação decisiva na reta final da conquista da Copa do Brasil, ganhando até um funk em sua homenagem com o canto "Vai, Paulinho" ecoando na arquibancada.

Este ano, no entanto, começou a temporada sem a condição física adequada. Nas férias, ignorou um problema no púbis e acabou perdendo espaço no time titular ainda comandado por Jayme de Almeida. Nas ruas, frequentemente é visto em um morro do Rio de Janeiro.

Mesmo assim, fez alguns gols importantes, como no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca contra o Vasco e na vitória por 2 a 1 sobre o Emelec, em Guayaquil. No ano, tem seis gols marcados, empatado com Hernane como vice-artilheiro do time, atrás apenas de Alecsandro.

Sob o comando de Ney Franco, Paulinho foi titular nos três jogos até o momento, sendo substituído no empate com o Bahia, no qual fez o gol do Fla. Contra o Santos, teve um grande número de chances de marcar, mas passou em branco, terminando como vilão do jogo e reconhecendo a sua responsabilidade em mais um mau resultado do time no Brasileiro.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.