| Futebol

Próximo do ideal, Eduardo da Silva é motivo de atenção especial no Fla

Jogador vem se readaptando ao futebol brasileiro, segundo preparador físico. Longas viagens e frequência de jogos são principais problemas para chegar aos 100%

Eduardo da Silva Flamengo e Atlético-MG Brasileirão (Foto: Agência Getty Images)Eduardo da Silva está próximo das condições físicas ideais (Foto: Agência Getty Images)

Eduardo da Silva disputou cinco jogos com a camisa do Flamengo. Em nenhum deles, atuou mais do que 45 minutos. No entanto, tornou-se peça fundamental na recuperação do time no Campeonato Brasileiro, marcando três gols e ajudando o grupo a tirar o clube da lanterna da competição para a 11ª colocação, com 22 pontos.

Mesmo com a boa sequência e há mais de um mês no clube, Eduardo da Silva ainda não é considerado em condições de atuar por 90 minutos ou ter uma série de jogos próximos. A comissão técnica vem procurando estabelecer um processo de readaptação ao futebol brasileiro.

Contra o Coritiba, quarta-feira, pela Copa do Brasil, no Couto Pereira, Eduardo da Silva deve mais uma vez ficar no banco de reservas, mesmo com a ausência de Alecsandro, que ficou no Rio se recuperando de dores musculares. A preocupação é em não desviar do processo.

primeiroSeu primeiro gol garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Sport
segundoMarcou o gol da virada sobre o Atlético-MG no Maracanã
terceiro
Saiu do banco de reservas para fazer o 2º gol sobre o Criciúma


- Ele está bem próximo (do ideal). Em condicionamento eu diria que já está bem. A adaptação às características e a solicitação que tem nas partidas são as nossas preocupações. Se antecipar, vai ter problema - afirmou o preparador físico Antônio Mello.

Um dos problemas é a sequência que o Flamengo terá pela frente sem um grande período de recuperação entre os jogos. Nesta segunda-feira, Eduardo da Silva participou de um treinamento leve com os jogadores que não iniciaram o confronto com o Criciúma.

saiba mais
  • Flamengo se prepara de olho no
    "equilíbrio" para maratona fora de casa
  • Com Eduardo da Silva e Mugni, Fla
    atrai olhares em parque de Curitiba
  • Com Luxa, Fla volta a vencer quatro
    seguidas no Brasileiro após três anos

- Aqui é diferente da Europa. Não adianta dizer que lá também se joga muito, pois não é verdade. Na Espanha, por exemplo, o cara tem o campeonato de 38 jogos e mais a Liga dos Campeões, que dá uns 53 se chegar à final. Aqui, são 78, 80. Além disso, temos 12 equipes disputando o título brasileiro. Lá, são duas ou três. Temos a frequência de jogos e as viagens longas. Na Copa do Mundo, as seleções europeias sentiram isso - comentou Mello.

Antes de ser contratado pelo Flamengo, Eduardo da Silva havia ficado um período sem jogar depois da eliminação da Croácia ainda na primeira fase da Copa do Mundo. Ele tinha contrato com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e depois de encerrado o vínculo, assinou com o clube carioca.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.