| Futebol

Qual a melhor opção tática para o Flamengo em 2017?

Conheça as variáveis que o técnico Zé Ricardo pensa em adotar no time rubro-negro

flameng - Qual a melhor opção tática para o Flamengo em 2017?

Em entrevista ao GLOBO, o técnico Zé Ricardo falou sobre a possibilidade de escalar Conca e Diego juntos no Flamengo em 2017. Durante a conversa, o treinador formulou algumas hipóteses para encaixar os dois meias sem desequilibrar o time, ou seja, sem que o rubro-negro perca a competitividade sem a bola.

Veja abaixo algumas das soluções imaginadas por Zé Ricardo que, no entanto, só terá Conca à disposição, provavelmente, a partir do fim de abril. O argentino se recupera de uma cirurgia no joelho.

Outra variável nas formações imaginadas pelo técnico é a presença de Rômulo, jogador que interessa ao Flamengo mas ainda não teve sua contratação confirmada. A mesma situação envolve o atacante Marinho, do Vitória.

Opções táticas do Flamengo em 2017

Veja três possibilidades que o técnico Zé Ricardo estuda adotar no time rubro-negro

4 - 1 - 4 - 1

Zé Ricardo é adepto deste esquema. No entanto, é reticente quanto à possibilidade de equilibrar o time tendo Conca e Diego como meias interiores. A recomposição ficaria a cargo dos extremas e do único volante do time.

4 - 2 - 3 - 1

É a formação que, dá a entender Zé Ricardo, serve como ponto de partida para a montagem do time. Neste caso, Conca atuaria pelo lado direito, com certa responsabilidade de recomposição defensiva ao acompanhar o lateral adversário. Para reduzir a porção de campo coberta pelo argentino, a solução seria compactar o time.

4 - 3 - 2 - 1

O sistema, conhecido como Árvore de Natal, faria o Flamengo abrir mão dos pontas, ou extremos, na linguagem dos técnicos. A utilização dos pontas foi um dos pilares rubro-negros nos últimos anos.

Opções táticas do

Flamengo em 2017

Veja três possibilidades que o técnico Zé

Ricardo estuda adotar no time rubro-negro

4 - 1 - 4 - 1

Zé Ricardo é adepto deste esquema. No entanto, é reticente quanto à possibilidade de equilibrar o time tendo Conca e Diego como meias interiores. A recomposição ficaria a cargo dos extremas e do único volante do time.

4 - 2 - 3 - 1

É a formação que, dá a entender Zé Ricardo, serve como ponto de partida para a montagem do time. Neste caso, Conca atuaria pelo lado direito, com certa responsabilidade de recomposição defensiva ao acompanhar o lateral adversário. Para reduzir a porção de campo coberta pelo argentino, a solução seria compactar o time.

4 - 3 - 2 - 1

O sistema, conhecido como Árvore de Natal, faria o Flamengo abrir mão dos pontas, ou extremos, na linguagem dos técnicos. A utilização dos pontas foi um dos pilares rubro-negros nos últimos anos.

Fonte: http://oglobo.globo.com/esportes/qual-melhor-opcao-tatica-para-flamengo-em-2017-20728087

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.