| Futebol

Qualificação e Inteligência! Esse é o caminho…

flameng - Qualificação e Inteligência! Esse é o caminho…

Salve, salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Hoje vamos direto ao ponto: qualificação e inteligência! Palavras muito utilizada ultimamente no ambiente esportivo. Sinônimos de evolução e crescimento, em quaisquer áreas, quando aplicadas. É disso que o Flamengo precisa se quiser evoluir esportivamente nessa virada de ano. Estão sendo especulados vários jogadores de bom nível para as posições carentes do elenco rubro-negro. Não vou comentar sobre nenhum deles por aqui. Agindo como a nossa própria diretoria, vou apenas ater-me aos nossos jogadores identificando, na minha opinião, os pontos fracos e fortes de nosso plantel e mostrando a melhor maneira de fortalecermos nosso grupo. E não venham me dizer que devemos
manter a base do grupo para que a coesão seja mantida, porque quando jogadores inteligentes entram no time, assumem a condição de titularidade sem maiores percalços (vide nosso exemplo mais recente: Diego) e apresentam o alto rendimento esperado.

Já é certo que disputaremos a Taça Libertadores da América no ano que vem, embora ainda não saibamos se entraremos já na fase de grupos ou de pré-libertadores. Para almejarmos uma participação digna da grandeza do clube devemos pensar muito nessa qualificação, sabendo onde e como contratar. Digo isso pois acho o elenco do Flamengo, atualmente, muito bom em alguns setores e sofrível em outros, fazendo com que seja desequilibrado tecnicamente falando.

Vamos tomar por base o grande vilão da maioria da torcida: o Sr. Márcio Rodrigues “Highlander” Araújo. Não acho ele um mau jogador, muito pelo contrário. Acho que ele é importante, foi utilíssimo em inúmeros jogos (e dispensável em outros tantos) e, na contramão do que a maioria pensa, acho que ele até mereça uma renovação de contrato. Lógico que com salários iguais ou até inferiores e assinando contrato de, no máximo, mais um ano. Além de pleitear um direcionamento para que ele seja reserva de um jogador em alto nível. Mas apenas renovando com o volante Highlander não estaríamos qualificando o elenco.

Qualificação demanda contratações pontuais e de peso, incontestáveis. É muito clara a necessidade de um volante tarimbado para assumir a titularidade. Um jogador que consiga aliar a qualidade defensiva e ofensiva ao mesmo tempo. Um atleta que saiba verticalizar as jogadas e se apresente para buscar o jogo ao invés de esconder-se quando o time tem a posse de bola e matar nossos contra-ataques com infinitos passes laterais. Indo um pouco mais além, um jogador que seja solidário e acompanhe efetivamente o jogador a ser marcado até a retomada da posse de bola. Além disso, necessitamos de mais algumas peças em posições carentes. Vejam a seguir…

Continuando a divagação sobre o elenco, que sejam dispensados, negociados, devolvidos, emprestados, etc. os Srs. Francisco Souza dos Santos (Chiquinho), Gabriel Santana (Gabriel), Luiz Fernando Pereira da Silva (Fernandinho), Márcio Passos de Albuquerque (Sheik), Juan Silveira dos Santos (Juan), Marcelo Cirino “Bolt” da Silva (Cirino) e Paulo Victor “Mão de Alface” Mileo Vidotti (Paulo Victor). Ainda contaremos com a devolução do Sr. Alan Patrick “Preguiça” Lourenço (Alan Patrick). Lembrem-se que a saída de alguns deles já era cobrada pela maioria da torcida no final do ano passado. Observem esse lista e notem que podemos formar um plantel de alto nível no ano que vem com apenas 5 contratações pontuais: um goleiro (para fazer sombra ao Muralha), um lateral-esquerdo (disputando com o Jorge), um volante (incontestável e para assumir a titularidade) e dois atacantes laterais (inteligentes e versáteis). E nem vou falar do aproveitamento efetivo da base (tema para futuras colunas).

Inteligência. Pura e simples. Uma qualidade intrínseca mas dificílima de ser encontrada em jogadores de futebol atualmente. O jogo está cada vez mais parelho, o condicionamento físico e a arrumação tática das equipes são bastante semelhantes e equivalentes. Por isso a inteligência torna-se a matéria-prima essencial para times que primam pela excelência e buscam conquistar todos os títulos possíveis possam lograr êxito.

Através desta análise, afirmo categoricamente que: se o Flamengo realmente quer pleitear um patamar superior e efetivamente entrar para ganhar os títulos que disputa, a qualificação torna-se a premissa básica. Devemos buscar incansavelmente no mercado. Para isso devemos ser agressivos e inteligentes na hora das contratações, cirúrgicos! Já temos caixa suficiente para que essa evolução ocorra. Mas teríamos um fôlego muito maior se as dispensas pleiteadas acima fossem executadas, desafogando a folha para a entrada de jogadores diferenciados e melhores remunerados em detrimento a esse mar de incompetência do qual já estamos desfrutando há pelo menos duas temporadas. Faz-se necessária uma maior reformulação no elenco.

Mudar nosso patamar esportivo exige uma quebra de paradigmas nos corredores rubro-negros, meus caros amigos. Administrativamente falando, o primeiro sinal dessa quebra é a mudança de atitude. Mas nossa diretoria, tão elogiada no quesito financeiro, através das atitudes e declarações desta última semana, não dá sinais de que isso ocorrerá no departamento de futebol do mais querido no próximo ano. Infelizmente! Acenando com interesse nas renovações de contrato de jogadores com qualidade abaixo da média estaremos congelando nossa evolução futebolística, sepultando todas as esperanças da torcida na tão sonhada e efetiva qualificação do elenco.

Bom, só nos resta esperar. Esperar, rezar pra São Judas, São Zico e torcer para que ventos de boas contratações soprem no horizonte distante. E que possamos ter um time digno e compatível com a grandeza das tradições flamengas no ano vindouro. Que Deus ilumine a cabeça e o pensamento de nossos diretores.

O Flamengo simplesmente é!
Saudações Rubro-Negras a todos!

Fabio Monken.

Gostou? Não gostou? Concorda? Discorda?
Excelente meu caro amigo! Venha debater!
Deixe seu comentário abaixo!
As divergências de opinião são extremamente salutares para nosso crescimento.
Mas lembrem-se: a ignorância e a intolerância são os combustíveis para o fracasso.

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/11/qualificacao-e-inteligencia-esse-e-o-caminho/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.