| Futebol

QUE TORCIDA É ESSA?

EU JURO QUE NO PIOR MOMENTO, EU VOU TE APOIAR ATÉ O FINAL.

           Queridos amigos, gostaria de junto com vocês tentar achar uma explicação lógica para o momento de lua de mel que hoje existe entre o Flamengo e a nossa Magnética.

            Quem já viu uma torcida apoiar um time recheado de craques?

  Quem já viu uma torcida encher estádios quando seu time disputa títulos e campeonatos?

  Quem já viu uma torcida apoiar seu time, quando ele luta dramaticamente para fugir do descenso?

Alguém já viu alguma torcida apoiando seu time e encher estádios quando os ingressos estão com precinhos promocionais?

      Claro que todos nós já vimos isso, contudo o Mengão não se enquadra em nenhuma dessas opções que citei anteriormente. Muito pelo contrário.

O nosso time não tem nenhum craque. Os nossos amigos Ricardo Perez e Lemos respectivamente, ilustram muito bem essa situação, dizendo que o nosso camisa 10 está à beira do campo passando orientações e o nosso camisa 9 está nas arquibancadas ajudando a empurrar nossas bolas para dentro dos gols adversários.

Muito menos estamos disputando títulos ou lutando contra o rebaixamento.

E para piorar todas essas circunstâncias citadas, os ingressos estão com preços bem elevados, muito acima do poder aquisitivo dos torcedores que fazem a “festa na favela”.

Então amigos, qual é o real motivo de estarmos em terceiro colocado na média de público do Brasileirão com 27.063 pagantes? E vale salientar, nesta média não foi contabilizado o número dos jogos contra o Santos, em Brasília e contra o Botafogo, em Manaus, devido ao mando de campo ser dos nossos adversários, onde mais de noventa por cento do público presente eram torcedores nossos. Se isto tivesse sido computado, possivelmente estávamos em primeiro. Outrossim, nessa média contabiliza todos os jogos éramos mandantes, contudo se fosse contabilizado apenas o período em que o Luxa é o nosso treinador, estaríamos disparadamente em primeiro nessa contagem e com folga.

É de conhecimento de todos que nós ficamos por vários anos, por inúmeras gestões sendo administrados por Diretorias absolutamente amadoras, algumas chegavam a fazer inveja aos irmãos metralhas. Foram vários presidentes, que apenas quiseram se locupletar à custa do Flamengo.

Aparecíamos mais nas páginas policiais do que nas esportivas. Éramos constantemente citados e como os maiores devedores; nossa credibilidade era zero. Esportivamente, passamos dezessete anos em um jejum de título brasileiro e isso é inaceitável para um Clube do nosso tamanho.

Nossa última presidente, Patrícia Amorim, conseguiu dobrar em três anos a nossa dívida, que era algo em torno de trezentos e cinquenta milhões.

Estávamos tão desmoralizados que se aparecesse alguém, que trouxesse de volta a nossa credibilidade e o nosso respeito, isso já seria uma conquista espetacular, pois traria de volta o orgulho de se bater no peito e bradar aos quatro cantos que éramos Rubro-Negros.

 E não é que apareceu um grupo de empresários para disputar a última eleição, prometendo exatamente esse resgate. Foram para o corpo a corpo, lutaram muito e venceram a última eleição quando encabeçaram a Chapa Azul, e por conta disso ficaram mais conhecidos como os Blues.

Para começar esse novo caminho, os Blues precisariam saber exatamente o tamanho do rombo que existia dentro do Flamengo, então contrataram uma empresa para fazer uma auditoria da atual situação do Flamengo e descobriram que a dívida era superior a setecentos milhões, muito maior do que poderia imaginar o mais pessimista dos torcedores. Viramos motivo de chacota por conta disso.

Contudo, já no primeiro trimestre, acertamos um escalonamento das nossas dívidas com a fazenda e com todos os outros credores, conquistando assim as tão sonhadas CND´s. Nesse mesmo período, conseguimos patrocinadores de camisa, principal e costas, coisa que não acontecia há mais de três anos. Começamos a ser mais respeitados, principalmente pelo discurso austero dos novos gestores. A credibilidade foi reconquistada e até os jogadores, que outrora não queriam jogar aqui, passaram a nos ver com outros olhos.

E tudo isto era acompanhado de perto por nossa torcida. Ela via o esforço que estava sendo feito para atingirmos o nosso objetivo. Tanto é verdade que os Blues lançaram o projeto de sócio torcedor e, em menos de um mês, atingimos o mesmo patamar dos outros clubes, com mais de ano desse mesmo projeto. Houve altos e baixos desse projeto até os dias atuais, mas alguém em sã consciência colocaria um real que seja com as Diretorias anteriores?

Ou seja, nossa torcida está de olho aberto e vendo todo o esforço que está sendo dispensado para sanar as dificuldades. Ela está sendo altamente paciente ao apoiar um time fraco tecnicamente, porém brigador e com muita raça, características indispensáveis para qualquer jogador que vista o nosso Manto. Desde que o Luxemburgo assumiu o time, soube passar muito bem aos jogadores esta visão, pois sabia que jogando assim a torcida viria junto. O seu conhecimento de Flamengo foi importantíssimo.

Próxima quarta-feira, enfrentaremos o Atlético-MG lá em Belo Horizonte e vamos com uma vantagem considerável para este confronto. Podemos perder por até um gol de diferença ou por dois, desde que façamos gol para conquistarmos a tão sonhada vaga na decisão da copa do Brasil e aí jogaremos mais dois jogos para alcançar mais um título nacional, acompanhada da vaga na Libertadores da América de 2015. Estamos muito próximos de realizar um feito de enorme importância e mais uma vez nossa torcida vai mostrar o porquê da maior torcida do Mundo fazer a diferença. QUE TORCIDA É ESSA?

Saudações Rubro-Negras! 

Mengão Sempre!

 


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.